Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Moscou lança pagamento por reconhecimento facial no metrô

Para efetuar pagamento, passageiros têm apenas que olhar para câmera. Tecnologia é criticada por várias entidades internacionais, preocupadas com abusos de vigilância e vazamento de dados.

_________________Publicidade_________________

Moscou lançou, nesta sexta-feira (15), o pagamento por reconhecimento facial no metrô, o exemplo mais recente do desenvolvimento rápido – e polêmico para alguns – desta tecnologia na Rússia.

“Para entrar no metrô, os passageiros não precisam de um cartão ou um celular: basta olhar para uma câmera”, explicou o encarregado do transporte da prefeitura, Maxim Liksutov, citado em um comunicado.

Segundo ele, Moscou é “a primeira cidade do mundo na qual o sistema funciona em grande escala”, com 241 estações de metrô. Acrescentou que o pagamento por reconhecimento facial é “apenas uma forma de pagar” e que continua sendo “voluntário”.

Liksoutov espera que entre 10% e 15% dos passageiros usem o sistema com regularidade em “dois ou três anos”.

Espera-se que o sistema reduza os tempos de espera na enorme rede de metrô de Moscou, uma das mais movimentadas da Europa.

As autoridades prometeram que os dados coletados mediante o reconhecimento facial estarão “criptografados de forma segura” e que a câmera da catraca vai ler uma “chave biométrica” e não uma imagem do rosto da pessoa.

Sistema de reconhecimento facial começou a ser usado no metrô de Moscou nesta sexta (15) — Foto: Natalia Koleniskova / AFP

Sistema de reconhecimento facial começou a ser usado no metrô de Moscou nesta sexta (15) — Foto: Natalia Koleniskova / AFP

A tecnologia, que está se desenvolvendo rapidamente na Rússia, foi criticada por várias ONGs russas e internacionais, preocupadas com os abusos, o vazamento de dados e a falta de consentimento.

O reconhecimento facial foi usado em Moscou, que conta com uma rede de dezenas de milhares de câmeras, para deter manifestantes da oposição e controlar o cumprimento das quarentenas de covid-19.

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas