Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Morando há mais de 25 anos no MT, mulher procura por família no Acre após perder contato

Francisca Ivanilde Pereira de Moura, 58 anos, é de Senador Guiomard e perdeu os pais ainda criança e foi criada por outra família separada dos irmãos e agora tentar reencontrá-los.

_________________Publicidade_________________

Há mais de 25 anos morando fora do Acre e sem ter contato com a família, a dona de casa Francisca Ivanilde Pereira de Moura, de 58 anos, procura pelos irmãos que ficaram no estado e perderam o contato. Enfrentando uma depressão, ela sonha com o reencontro.

Francisca disse que nasceu no seringal São João do Balancei, em Senador Guiomard, no interior do Acre, e a separação dos irmãos ocorreu após a morte dos pais, deixando-os órfãos muito cedo e os avós não tinham condições de criá-los e, por isso, foram criados por pessoas diferentes.

A irmã mais nova de Francisca é Raimunda Soares Pereira, que ela acredita ter 54 anos e o irmão mais velho se chama Francisco Evilásio Pereira, de aproximadamente 61 anos. Ela conta que o irmão mais velho foi criado por tios e a irmã mais nova ficou com os avós e ela foi criada por um casal em Rio Branco.

Atualmente morando em Tangará da Serra, no Mato Grosso, a dona de casa tenta encontrar os irmãos. Os três são filhos de Jonas Martins de Moura e Esmeralda Soares Pereira.

“Como meus pais faleceram muito cedo, meu irmão, minha irmã e eu fomos morar com nossos avós, éramos muito crianças e eles não tinham condições de sustentar a gente e ficaram apenas com minha irmã mais nova, mas sempre tinha contato com minha irmã”, conta.

Com o passar do tempo, ela conta que engravidou, aos 17 anos, e teve a filha dada para adoção sem o consentimento dela, e depois desse episódio foi embora do estado e, desde então, não teve mais informações da família.

Há dez anos, ela começou a fazer buscas na internet, mas sem sucesso. Sem perder a esperança, ela continua na tentativa de rever a família.

“Depois sempre ia em Rio Branco para visitar minha mãe adotiva, mas não tinha mais informação deles, não sabia mas onde estavam, não tinha telefone. A última vez que vi meu irmão, ele morava em Senador Guiomard ainda. Meus filhos começaram a crescer e peço que eles pesquisem na internet, mas nunca conseguiram. Me mostraram várias pessoas com estes sobrenomes, mas não era”, explica.

Mesmo sem ter qualquer notícia do paradeiro deles, ela diz acreditar que ainda vai conseguir rever os irmãos.

“Tenho certeza. Desejo muito encontrar minha família porque desde que perdi o contato deles e a minha filha, fiquei sozinha, não consegui mais voltar para Rio Branco para tentar localizar eles”, conclui.

Francisca foi embora do Acre há mais de 25 anos — Foto: Arquivo pessoal

Francisca foi embora do Acre há mais de 25 anos — Foto: Arquivo pessoal

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas