Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Menino raspa cabelo em apoio a amigo internado com câncer em Barretos, SP: ‘Sempre iguais’

Heitor, de 9 anos, decidiu homenagear Davi, de 10, que está tratando um tumor raro no Hospital de Amor. Momento foi gravado pelo pai de Heitor e viralizou na internet.

_________________Publicidade_________________

“Sempre a gente vai estar junto e sempre iguais”. Essa foi a promessa feita pelo pequeno Heitor Moraes, de 9 anos, enquanto raspava o cabelo em uma chamada de vídeo para apoiar o amigo Davi, de 10, internado no Hospital de Amor, em Barretos (SP), para tratar um câncer raro. 

No vídeo que viralizou na internet, Heitor esbanja sorrisos e se assegura de que o melhor amigo está assistindo enquanto o pai, o psicólogo Rafael de Moraes, raspa seu cabelo. Do outro lado da tela, Davi chora e pede: “Para! Não precisa! Desliga!”.

Amigos desde que tinham 1 ano e meio, os garotos, que são de Rochedo de Minas, no interior de Minas Gerais, viram a rotina mudar completamente após Davi descobrir a doença há cerca de dois meses e precisar ser internado às pressas em outro estado.

“Foi tudo atropelado, de uma hora para outra. […] O Heitor perguntou para mim por que Deus não dividia a doença do amigo com ele, ele queria metade da doença para ele ser solidário ao Davi”, relata Rafael.

Heitor, de 9 anos, quis raspar o cabelo para ficar igual ao melhor amigo — Foto: Rafael de Moraes

Heitor, de 9 anos, quis raspar o cabelo para ficar igual ao melhor amigo — Foto: Rafael de Moraeshttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Empatia

A ideia de raspar o cabelo surgiu do próprio Heitor, segundo o pai. Ao descobrir que Davi iria perder os cabelos por causa do tratamento de quimioterapia, o menino decidiu que, já que não poderia dividir a dor com o melhor amigo, dividiria a aparência.

“Foi muito legal porque depois o Davi saiu daquela vergonha de não querer aparecer. [Os meninos] esqueceram totalmente que tinham problemas e que o Davi estava doente, e ficaram brincando, jogando videogame o resto da tarde. Eu acho que o mais bonito foi o depois, foi quando eles voltaram a ser crianças”, conta Rafael.

Responsável pelo corte, o pai conta ter sido dominado pelas lágrimas. “Eu sou meio durão pra choro, mas na hora não consegui segurar a emoção. Eu só posso me sentir muito privilegiado de participar desse momento e, mais ainda, muito orgulhoso do meu filho”.

Distantes, mas juntos

Apesar da distância, Heitor e Davi continuam unidos e conversam frequentemente. Rafael conta que, no início do mês, a avó de Heitor o levou para visitar o melhor amigo em Barretos. “Chegaram lá e ficaram eufóricos, brincaram, ficaram conversando”, lembra.

Por conta do tratamento de Davi, não há previsão para o retorno dele à cidade natal. Enquanto isso, a dupla “inseparável”, como descreve Rafael, tenta manter pela internet as brincadeiras, os jogos e o carinho de sempre.

“O Heitor tem essa coisa de dizer para o Davi que eles vão estar juntos sempre. Ele busca não pesar muito sobre o tratamento, então o Heitor trata o Davi, a despeito de todas as dificuldades, como o amigo e irmão de sempre”, diz.

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas