Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Médico Tufic, de Brasiléia, morre por complicações da Covid-19

_________________Publicidade_________________

O médico Tufic Mizael Saady Filho, o ‘doutor Tufic’, 73 anos, um dos cidadãos mais tradicionais e queridos do município de Brasiléia, morreu na madrugada desta terça-feira, 13, em Belém, capital do estado do Pará, em decorrência de complicações da Covid-19.

O doutor Tufic possui, junto com a esposa, a também médica Leodir Saady, uma história de dedicação ao município de Brasiléia, de maneira especial na área da saúde, onde ambos dedicaram décadas de atuação profissional.

A prefeitura de Brasiléia emitiu nota de pesar prestando condolências aos familiares, de maneira especial aos filhos Aryanne e Igor, pela morte do médico e músico que deixou um grande legado na história da cidade.

A loja maçônica Tereza Cristina n° 5, de Brasiléia, jurisdicionada da Grande Loja Maçônica do Estado do Acre (Gleac), da qual ele era um dos membros mais efetivos, também divulgou comunicado oficial de sua morte.

No perfil de sua página no Facebook, a filha Aryanne postou uma foto de Tufic com a neta junto com uma homenagem ao pai. “Você foi um grande exemplo de pai, esposo e avô e pode ter certeza que seguirei seus ensinamentos”.

Em determinado momento do tratamento de Tufic, o filho Igor chegou a dizer que a Covid-19 era o menor dos problemas, em razão de outros fatores, como uma “infecção hospitalar de corrente sanguínea” que generalizou afetando órgãos como os rins.

Há alguns dias, o médico chegou a apresentar melhora no seu quadro de saúde, segundo as informações que Igor Saady enviava de Belém a familiares e amigos em Brasiléia, mas ele terminou não resistindo à gravidade da situação.

Excelente cantor, Tufic Saady fez parte, como vocalista, de um dos grupos musicais de maior sucesso de Brasiléia e região, Os Bárbaros, nas décadas de 1960 e 1970. A música era uma de suas maiores paixões junto com o Botafogo do Rio de Janeiro.

Há alguns meses, o médico havia perdido um irmão para a Covid-19, Eduardo Saady, o “seu Edu”.

Via-Ac 24 horas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas