Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

‘Me abraçou e chorou junto comigo’, diz mãe de médico do AC morto na Bahia ao encontrar suspeito do crime

_________________Publicidade_________________

Dormitília Lopes conversou com o principal suspeito do crime, segundo a polícia, Geraldo Freitas, quando chegou à Bahia para acompanhar as buscas por Andrade Santana. Após o corpo do médico ser encontrado, no Rio Jacuípe, em São Gonçalo dos Campos, suspeito foi preso pela Polícia Civil.

A mãe do médico acreano Andrade Lopes Santana, de 32 anos, Dormitília Lopes, conversou com o G1 na manhã deste sábado (29) e contou que o principal suspeito do crime a abraçou e chorou quando ela chegou em Araci, cidade onde o filho morava na Bahia. O médico estava desaparecido desde o dia 24 de maio e foi encontrado amarrado a uma âncora nessa sexta-feira (28) no Rio Jacuípe, em São Gonçalo dos Campos.

“Ele me abraçou, chorou comigo, dizia que sentia minha dor. Quando chegou algemado na delegacia com um casaco na cabeça eu disse: ‘Júnior, tu matou meu filho, por que fez isso?’ Ele tentou balançar a cabeça com o casaco. Algumas pessoas gritavam ‘assassino’, se a polícia não tivesse lá tinham linchado ele”, relembrou.

Dormitília e mais seis parentes do médico chegaram em Araci logo que foram informados do desaparecimento de Santana. Na cidade, o suspeito do crime e colega do médico, identificado como Geraldo Freitas, recebeu Dormitília e lamentou o sumiço do médico.

Muito devota, Dormitília contou que perdoou o suspeito e não guarda rancor dele. Ela explicou que recebeu uma mensagem de Deus quando soube que o filho tinha sumido, que foi avisada que o médico não estava mais vivo.

“Quando soube que ele estava desaparecido abri a bíblia e Deus me falou que meu filho não estava mais entre nós, mas estava vivo espiritualmente. Daí, a partir daquele momento, Deus colocou no meu coração o desejo de perdoar. Não consigo ter rancor, ódio e nem desejo de vingança do assassino. Perdoei porque nosso único caminho é perdoar, não existe outro caminho, se você quiser ir para o céu, se não for perdoar”, destacou.

Horas após o corpo de Santana ser achado, Geraldo Freitas foi preso. O homem foi o responsável por registrar o desparecimento do amigo na delegacia de Feira de Santana.

Na manhã desse sábado, o corpo do médico foi enterrado no Cemitério Paroquial de Araci. Um cortejo foi realizado em despedida ao médico e acompanhado por uma multidão.

Desejo da mãe morar na Bahia

Andrade Santana se mudou para a Bahia em 2016. Segundo a mãe, ele buscava mais oportunidades quando foi embora. As investigações apontam que o suspeito do crime estudou medicina com Andrade em uma faculdade na Bolívia. Concluído o curso, os dois se mudaram para o interior da Bahia para trabalhar.

Dormitília disse que não lembra de ter conhecido Geraldo. Na época da faculdade, o médico morava em Brasileia, interior do Acre, com a mãe, e estudava na Bolívia. Atualmente, após ter casado novamente, a mulher mora em Epitaciolândia, cidade vizinha.

“Não gostou quando soube que eu tinha me casado porque o projeto dele era eu cuidar das coisas dele, ser tipo uma assessora. Não queria que eu casasse, queria que eu fosse morar na Bahia”, relembrou.

A última vez que Andrade esteve no Acre foi em maio de 2019, quando deu um carro de presente para a mãe no Dia das Mães. Ele comprou o carro em um leilão e veio dirigindo até o estado acreano para fazer uma surpresa para Dormitília.

No final do mesmo ano, ela viajou para a Bahia para visitar o filho. Por conta da pandemia, a mãe não viu mais o filho vivo.

“A gente conversava por mensagem, de vez enquanto nos falávamos, mas não me falou nada desse amigo. Veio para o Acre deixar um carro de presente dos Dia das Mães em 2019. Me casei de novo, veio a pandemia e não podia sair muito, estava esperando meu esposo e eu nos vacinar para andar de novo. No final do ano de 2019, ele comprou as passagens para que eu fosse vê-lo. Fiquei uns oito dias porque ele estava muito cansado, não podia ficar muito comigo, fiquei pouco tempo”, destacou.

Médico Andrade Lopes Santana estava desaparecido desde o dia 24 de maio, quando saiu de casa em direção à cidade de Feira de Santana  — Foto: Reprodução/TV Subaé

Médico Andrade Lopes Santana estava desaparecido desde o dia 24 de maio, quando saiu de casa em direção à cidade de Feira de Santana — Foto: Reprodução/TV Subaé

Por: G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas