Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Mâncio Lima está com surto do tipo mais agressivo da malária

Muitas vezes as pessoas não sentem sintomas, ou acham que é dengue, ou COVID, e demoram a buscar diagnóstico para malária.

_________________Publicidade_________________

A prefeitura de Mâncio Lima emitiu Nota alertando os moradores para um surto de casos de malária falciparum nas localidades Tonico, Vinte e Batoque. As autoridades avisam que em caso de sintomas, as pessoas procurem as unidades de saúde para diagnóstico e tratamento gratuito.

Segundo o coordenador setor de Endemias da secretaria Municipal de Saúde, Francisco Melo, de janeiro até setembro deste ano, o registro médio mensal foi de 10 casos deste tipo de malária no município, porém em outubro, até quarta-feira, 20, haviam 65 casos já diagnosticados deste tipo especifico.

Melo cita que várias medidas estão sendo tomadas para conter o surto, como busca ativa de pessoas nestes locais para a realização do teste rápido, borrifação intradomiciliar, que é uma técnica de controle vetorial; Instalação e reposição de mosquiteiros impregnados nestas localidades, além de ações de educação em saúde.

”Quanto mais cedo identificamos casos, mais rápido cortamos o ciclo de transmissão. É importante salientar a importância dos moradores e pacientes buscarem o diagnóstico. A malária só existe porque existem pessoas infectadas como fonte de infecção. Muitas vezes as pessoas não sentem sintomas, ou acham que é dengue, ou COVID, e demoram a buscar diagnóstico para malária. Nesse tempo, acabam infectando muitos mosquitos, que então infectam novas pessoas”, destaca.

A falciparum, que atinge o cérebro, é o tipo mais agressivo e grave da malária. Se multiplica rapidamente na corrente sanguínea, destruindo de 2% a 25% do total de hemácias (glóbulos vermelhos) e provocando um quadro de anemia grave. Já o tipo vivax da malária, segue em redução em Mâncio Lima.

Redução geral de malária em Mâncio Lima

Em 2006, Mâncio Lima teve o maior surto de malária de sua história, com 15.524 casos da doença, mas nos últimos anos o mal está sob controle, segundo Francisco Melo.

De janeiro a setembro de 2020, o registro foi de 1.278 casos de malária no município, sendo 422 falciparum. De janeiro a setembro de 2021 foram 711 casos de malária, sendo 94 falciparum. Uma redução de 44%.

“Nosso objetivo é seguir nesta redução de casos de malária em Mâncio Lima e por isso estamos fortalecendo as ações de prevenção e combate à doença”, relata Francisco Melo, lembrando que o aumento de casos aconteceu próximo do local onde é executado um plano de manejo madeireiro, no Ramal do Tonico.

Por Sandra Assunção

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas