24 de maio de 2022   |   09:58  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Mãe de aluno suspeito de passar a mão em colega diz que ele tem problemas mentais e teme transferência para presídio no AC

Jovem passou por audiência de custódia e teve a prisão preventiva decretada. Mas, defesa deve entrar com habeas corpus e o Ministério Público também deve avaliar caso.

_________________Publicidade_________________

A mãe do aluno de 20 anos que foi preso nesta semana, em Assis Brasil, interior do Acre, suspeito de passar a mão em uma colega na escola revelou que ele tem problemas mentais e recebe acompanhamento médico no Hospital de Saúde Mental do Acre (Hosmac) e teme que ele seja transferido para o presídio.

“Ele é doente mental, tenho todos os papéis do Hosmac, tudo. Ele faz tratamento desde 2013 lá e decidiram decretar a prisão preventiva dele e não estão tratando ele como deve, sem tomar os medicamentos. E se ele for levado para o presídio tenho medo que matem ele”, disse a mãe do estudante, Cosma da Silva.

O caso ocorreu na terça-feira (20) e Mateus Nunes acabou preso suspeito de passar a mão nas nádegas de uma colega, de 15 anos. Os dois são alunos da Escola Profª Íris Célia Cabanellas Zannini. O jovem foi detido por importunação sexual.

Segundo a direção, o jovem começou a estudar tarde, foi oferecido para ele fazer o programa de Educação para Jovens e Adultos (EJA), mas a família preferiu mantê-lo em ensino regular. A direção informou ainda que, mesmo sem laudo, o aluno apresenta algumas necessidades especiais e faz uso de medicamento específico.

A família apresentou documentos de acompanhamento médico feitos no hospital, na delegacia, mas, mesmo assim, na audiência de custódia, foi decretada a prisão preventiva dele, que aguarda para ser transferido para o presídio, em Rio Branco. A mãe dele disse que o advogado entrou com habeas corpus.

“Ele tem esquizofrenia, distúrbio de conduta. E se ele descer para o presídio, podem matar ele porque não tem noção. Não sei como chamaram a polícia sabendo que ele tinha problema. Todo mundo conhece ele que já é paciente há nove anos, quem vê percebe porque não fala coisas com sentido, tem 20 anos, mas a mente dele é como de uma criança”, contou.

Cosma informou ainda que foi feito o pedido de internação e como se trata de caso de saúde mental, o Ministério Público Estadual (MP-AC) deve se manifestar. Ela conta ainda que o filho e o pai dele se mudaram recentemente para a cidade e que antes eles moravam em Senador Guiomard e na cidade as pessoas já o conheciam e já tinha acontecido antes, mas como era conhecido, ao ser preso, foi enviado para o Hosmac.

O delegado Erick Maciel disse que depois da prisão ele passou pela audiência de custódia, a defesa apresentou documentos, mas o juiz determinou a prisão preventiva dele. O jovem segue na delegacia porque devido à distância da capital acreana, as transferências de presos só ocorrem duas vezes na semana e, caso a defesa consiga a manifestação favorável pela soltura dele, pode não ser transferido.

“A defesa dele apresentou uns laudos durante a audiência mas, como virou ação penal, saiu da nossa ossada, e a defesa deve pedir o exame de insanidade mental dele. Só que esta questão é complexa porque nem toda patologia mental pode tirar a culpabilidade da pessoa. O perito tem que dizer que ele tem a doença mental e que naquele momento tirou o entendimento dele do caráter ilícito do fato”, explicou.

Por G1 Acre

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS