Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Mãe conhece filha após ficar 2 meses internada em UTI Covid em Natal; mulher precisou de pulmão artificial

_________________Publicidade_________________

Maria do Céu, de 36 anos, estava grávida de 8 meses da primeira filha quando foi diagnosticada com Covid, em maio deste ano, em Natal. Os médicos, então, decidiram antecipar o parto da bebê, que não foi contaminada, para seguir o tratamento da mãe.

A doença se agravou e Maria do Céu precisou utilizar um pulmão artificial, conhecido como ECMO, o mesmo utilizado pelo ator Paulo Gustavo. Ela ainda não tinha conhecido a filha.

  • Foram 30 dias com a ECMO e aproximadamente 60 dias, ao todo, de internação na UTI. Na semana passada, Maria do Céu teve alta e seguiu para recuperação em um leito clínico. Na sexta-feira (2), ela finalmente conheceu a filha, Maria Ana, que completou dois meses de vida.

No encontro ela pôde ver a filha pela primeira vez, tocá-la e tê-la no colo. O primeiro contato entre mãe e filha foi acompanhado pelo marido de Maria do Céu e por parentes, que aproveitaram o momento e a data especial para uma comemoração em dobro: a alta da UTI de Maria do Céu e o “mesversário” da bebê.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Maria do Céu conheceu a filha Maria Ana após dois meses internada — Foto: Divulgação

Maria do Céu conheceu a filha Maria Ana após dois meses internada — Foto: Divulgação

Tratamento com ECMO

Maria do Céu se tornou a primeira paciente a se recuperar do tratamento com ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea) no Rio Grande do Norte durante a pandemia da Covid-19.

Segundo a família, o tratamento, que foi feito em um hospital particular da capital potiguar, custou mais de R$ 100 mil.

“O médico explicou pra gente que existia essa possibilidade, que era um tratamento que os planos de saúde normalmente não cobrem e que não é disponibilizado pelo SUS, mas que poderia salvar a vida de Maria. A gente não tinha outra alternativa a não ser de imediato mobilizar a família para que a gente pudesse começar o tratamento”, contou o irmão Francisco Paiva.

“A gente acredita que se esse tratamento fosse mais divulgado, se mais pessoas tivessem acesso a esse tratamento, se fosse disponibilizado pelo SUS, sem dúvida nenhuma muitas vidas teriam sido salvas”.

Paciente que utilizou Ecmo no tratamento para Covid recebe alta no RN

Paciente que utilizou Ecmo no tratamento para Covid recebe alta no RN.

O médico que acompanhou o tratamento de Maria do Céu disse que a recuperação foi lenta e difícil, mas que a equipe apostou em uma abordagem humanitária.

“A gente vinha buscando o despertar dela, foi um despertar bem difícil. Quando ela despertou, a gente perguntou à família e buscou trazer coisas que ela gostava. Então, fizemos isso através de música, contando histórias, pra que ela se mantivesse acordada e esperançosa”, disse o cirurgião cardíaco Renato Max.

Filha de Maria do Céu completou dois meses de vida — Foto: Divulgação

Filha de Maria do Céu completou dois meses de vida — Foto: Divulgação

Alta comemorada

Na quinta-feira passada, quando Maria do Céu deixou a UTI pela primeira vez em dois meses de tratamento, a evolução dela para um leito clínico foi muito comemorada pela equipe de saúde do hospital.

Os profissionais se reuniram na unidade para recepcioná-la com balões de festa e até um sanfoneiro para animar a paciente

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas