Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Macacos encontrados agonizando no AC estavam com febre amarela, diz estudo

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por vetores

_________________Publicidade_________________

Nesta quinta-feira (1) o Núcleo de Zoonoses da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) informou que a morte dos macacos guaribas, encontrados agonizando no interior do Acre, foi causada por febre amarela.

A partir da coleta do material biológico dos animais, o relatório parcial de Investigação enviado pelo Instituto Evandro Chagas ao Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) mostrou que os primatas estavam com febre amarela.

O caso que aconteceu na zona rural de Plácido de Castro repercutiu em todo o Estado e diversas pessoas chegaram a apontá-lo como causa do novo coronavírus – o que também gerou suspeita entre os especialistas.

Uma nota técnica será divulgada pelo Ministério da Saúde dando esclarecimentos sobre o assunto e quais medidas devem ser tomadas pelas autoridades para evitar qualquer risco à saúde dos moradores da região.

Febre amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por vetores. Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela.

Via-Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas