24 de maio de 2022   |   10:34  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Juíza do AM exige que portal retire do ar acusações de corrupção contra Gladson Cameli e Eládio, pai do governador

A magistrada atendeu pedido da defesa de Eládio Cameli, em argumento de que o portal não comprova as acusações, motivando ataques com acusações infundadas, de cunho calunioso e sem comprovação.

_________________Publicidade_________________

A juíza da 4ª Vara Cível de Manaus, Naira Neila Batista de Oliveira Norte, atendeu a defesa do empresário Eládio Messias Cameli e determinou que o Portal do Zacarias tire do ar matérias e vídeos com acusações contra ele por serem, segundo os advogados, infundadas. Eládio é pai de Gladson Cameli (PP), governador do Acre, e ambos são alvo da Operação Ptolomeu, que apura suposta corrupção no governo do Acre.

A magistrada atendeu pedido da defesa de Eládio Cameli, em argumento de que o portal não comprova as acusações, motivando ataques com acusações infundadas, de cunho calunioso e sem comprovação.

“A fim de evitar grave prejuízo ou de difícil reparação, decido parcialmente os antecipar efeitos da tutela, e determino que seja intimada a parte requerida para que providencie, no prazo de 05 (cinco) dias, a contar do recebimento desta determinação, a retirada do ar das matérias elencadas na petição inicial”, escreveu a juíza na petição.

Nos vídeos, Eládio e Gladson Cameli eram acusados de ter recebido dinheiro em espécie de um empresário na época da campanha eleitoral. A medida liminar deferida pela Justiça também vale para vídeos com o mesmo teor veiculados no Facebook e Instagram.

Está nas mãos da ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nancy Andrighi um pedido de suspensão das investigações contra o do governador do Acre, Gladson Cameli, no âmbito da Operação na Ptolomeu, que apura suposta corrupção no governo do Acre.

O pedido teve como base o uso do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) para investigar a família do governador sem consentimento do tribunal.

Além do governador, foram monitorados a sua esposa e seu filho de apenas seis anos de idade, que não fazem parte do rol de investigados, segundo a defesa.

Com informações via Notícias da Hora

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS