20 de maio de 2022   |   14:36  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Jovem que teve perna amputada após ser atropelado por condutor sem CNH deixa UTI de hospital no Acre

Mateus Sombra de Queiroz, de 26 anos, se recupera em um dos leitos de enfermaria do PS após sair da UTI no último sábado (22). Ele deve ser ouvido pela polícia na próxima semana.

_________________Publicidade_________________

O motorista de caminhão Mateus Sombra de Queiroz, de 26 anos, que teve a perna esquerda amputada após ser atropelado por um carro no último dia 17, segue se recuperando dos ferimentos em uma enfermaria do pronto socorro de Rio Branco desde o último sábado (22).

O jovem tem um quadro de saúde estável e já foi informado pela família sobre o acidente e a amputação da perna. O pai do rapaz, José Maria Santana de Queiroz, disse que o filho chorou bastantes ao saber de tudo o que aconteceu.

“Ele ficou abalado, quando acordou chorou muito, perguntou pela perna, ficou para baixo. Agora está reagindo bem, conversa com a gente. Fiquei até alegre porque ontem [quarta-feira, 26] conversou bem e normal com a gente. Sei que por dentro não deve estar 100%, mas demonstra uma coisa boa para a gente”, contou.

O acidente ocorreu na Avenida Antônio da Rocha Viana, em Rio Branco. Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que o jovem Diego de Souza de Paula, que dirigia um carro, atropela o ciclista Rodrigo de Soares e Mateus de Queiroz.

O condutor foi detido pela Polícia Militar após o acidente e levado para a Delegacia de Flagrantes (Defla). Segundo a polícia, o rapaz não tem Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O g1 não conseguiu contato com a defesa do condutor do veículo e tenta contato com ele através de uma rede social.

José Maria Queiroz falou que a família já conseguiu uma prótese para o filho usar quando sair do hospital. Ele contou também que mostrou as imagens do acidente para Mateus.

“Está melhor da questão nervosa, conversei muito com ele, disse tem família e vai dar a volta por cima. Mostrei o vídeo para ele porque não tinha visto ainda, falei que ele é um milagre de Deus, que tem tudo pela frente. Graças a Deus está bem, está reagindo bem”, frisou.

Diego de Paula alegou que tentou desviar de uma motocicleta quando atropelou duas pessoas em Rio Branco — Foto: Arquivo pessoal

Diego de Paula alegou que tentou desviar de uma motocicleta quando atropelou duas pessoas em Rio Branco — Foto: Arquivo pessoal

Mais de 10 pessoas ouvidas

O delegado responsável pelo caso, Emylson Farias, explicou nesta quinta-feira (27) que já ouviu mais de dez pessoas sobre o acidente, entre elas Diego de Paula e o ciclista que também foi atropelado. No novo depoimento, o condutor seguiu afirmando que tentou desviar de uma moto que estava na contramão.

O rapaz prestou depoimento sozinho e, segundo a polícia, ele ainda não apresentou nenhum advogado.

“Os celulares estão sendo periciados, toda conversa é avaliada. Diego autorizou e deixou o celular na Delegacia de Flagrantes e todos os dados estão sendo recuperados e organizados. O carro é de uma namorada dele, uma companheira que também está sendo ouvida. Ele fala que tentou desviar de uma moto na situação, mas isso é uma prova testemunhal que só será confirmada com as imagens das câmeras do local”, disse.

A polícia recolheu o celular dele e também imagens de câmeras de segurança na região para saber exatamente o que aconteceu. O delegado revelou que uma das linhas de investigação era uma suposta rixa entre Diego de Paula e o ciclista.

“Ele diz que nem conhece o ciclista. O Rodrigo disse que nunca viu o Diego, nem viu o carro. Era uma linha de investigação, que está praticamente descartada porque o ciclista não tem nenhuma razão para defender o Diego. Ele é vítima. Eles não têm o número de telefone um outro no celular. Não vou dizer que é 100% descartado”, pontuou o delegado.

Farias disse que vai aguardar ainda os laudos da perícia feita no local do acidente. Um dos pontos importantes que deve ser esclarecido é a velocidade que o condutor estava na hora do acidente.

“Ele me diz uma velocidade, o ciclista me diz outra. Mas, isso é a testemunha e não tem como confirmar. Ele fala que estava em terceira [marcha], mas isso quem vai me dizer é no laudo. Ele vai e pega as costas do ciclista, o abraço e, instintivamente, já puxa o volante para a pista e é quando pega a pessoa que está agachada no primeiro momento, ouve o barulho do toque no ciclista, levanta e quando levanta acontece aquela situação”, complementou.

O delegado acrescentou que deve ouvir Mateus de Queiroz na próxima semana. “Os investigadores já conversaram com ele, mas, eu, pessoalmente, só vou falar com ele na segunda [30] ou terça [1º]. Combinei com a esposa e a mãe dele para ligar, perguntar como ele está e ir”, concluiu.

Vídeo

As imagens mostram que o carro aparece em alta velocidade e desgovernado pela rua. O veículo primeiro atinge Rodrigo de Soares, que está parado ao lado da bicicleta, e o arremessa para o alto com força. O rapaz saiu escorregando pela rua até parar mais a frente.

Após bater no ciclista, o carro segue descontrolado e atropela Mateus de Queiroz, que está agachado atrás de um caminhão parado na rua. A vítima é motorista do caminhão e tinha levado o veículo para a oficina. As imagens mostram uma segunda pessoa embaixo do caminhão mexendo nas peças.

Ao perceber o barulho do carro, Queiroz ainda tenta correr, mas é atingido em cheio pelo veículo. O condutor só conseguiu parar o carro mais a frente.

Homem bateu em ciclista, perdeu o controle do carro e atropelou o motorista de um caminhão que estava na oficina — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

Homem bateu em ciclista, perdeu o controle do carro e atropelou o motorista de um caminhão que estava na oficina — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS

AS ÚLTIMAS

top 10 mais lidas