Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

‘Jairinho saiu do grupo’

_________________Publicidade_________________

Ontem, a defesa do vereador cassado Dr. Jairinho, preso preventivamente acusado da morte do menino Henry Borel, de 4 anos, cobrou explicações na ação que apura a assassinato da criança. É que, segundo os advogados, o celular de Jairinho, apreendido após ordem judicial, sofreu “provável violação de dados”.

A defesa explica que, em 28 de julho, uma ex-assessora de Jairinho constatou que o contato do ex-chefe havia deixado dois grupos em que ela estava. Apareceu para ela a mensagem “Jairinho Exclusivo saiu”.

Os advogados defendem que o aparelho celular “foi ou ainda está sendo manuseado ilicitamente”, já que ele está sob custódia desde março. Ainda cobram a entrega de todos os itens digitais que eram de Jairinho de posse da 16ª DP, que investigou o caso.

Via-O Globo

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas