Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Isolamento social atinge pior nível desde o início da pandemia, diz Datafolha

_________________Publicidade_________________

Apenas 30% dos brasileiros afirmam estar totalmente isolados.

Movimento nas ruas de Nova Friburgo (RJ) Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Movimento nas ruas de Nova Friburgo (RJ) Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

RIO — O nível de isolamento social dos brasileiros chegou ao patamar mais baixo desde o começo da pandemia da Covid-19, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira. O estudo apontou que apenas três em cada dez brasileiros adultos, ou seja, 30%, estão totalmente isolados ou saem de casa somente para tarefas essenciais.

Segundo dados do Datafolha o isolamento no país teve seu maior índice no início de abril de 2020, com 72%. Em março deste ano a taxa era de 49%. Além disso, a nova pesquisa apontou que 7% dos entrevistados afirmam viver normalmente, sem alterações na rotina devido à pandemia.

Dos 30% que afirmam respeitar as regras de isolamento, 2% dizem não sair de casa sob hipótese alguma. Em março deste essa taxa era de 8%, e em abril do ano passado chegou a 18%.

Negacionistas gaúchos protestam, na capital Porto Alegre, com discurso na contramão da ciência, que tem como o distanciamento social a medida mais eficiente para evitar a disseminação do coronavírus Foto: DIEGO VARA / REUTERS
Negacionistas gaúchos protestam, na capital Porto Alegre, com discurso na contramão da ciência, que tem como o distanciamento social a medida mais eficiente para evitar a disseminação do coronavírus Foto: DIEGO VARA / REUTERS
Parentes e amigos carregam o caixão durante o enterro de Paulo Carletti, 76, falecido por coronavírus, no cemitério de Belém Novo, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul Foto: Diego Vara / Reuters - 05/03/2021
Parentes e amigos carregam o caixão durante o enterro de Paulo Carletti, 76, falecido por coronavírus, no cemitério de Belém Novo, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul Foto: Diego Vara / Reuters – 05/03/2021
Aglomeração em bloco improvisado na Avenida Mem de Sá, na Lapa. Na cidade do Rio, o carnaval não teve programação, mas cariocas e visitantes espalharam folia clandestina pela cidade Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo - 14/02/2021
Aglomeração em bloco improvisado na Avenida Mem de Sá, na Lapa. Na cidade do Rio, o carnaval não teve programação, mas cariocas e visitantes espalharam folia clandestina pela cidade Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo – 14/02/2021
Parentes de Tereza Santos que morreu de COVID-19 reagem durante seu sepultamento no cemitério Vila Formosa, em São Paulo Foto: Carla Carniel / Reuters
Parentes de Tereza Santos que morreu de COVID-19 reagem durante seu sepultamento no cemitério Vila Formosa, em São Paulo Foto: Carla Carniel / Reuters
Quando o poder público nega a ciência ao povo. Dezenas de passageiros caminham após desembarcar do trem na estação da Luz, no centro de São Paulo. Nas grandes metrópoles brasileiras, enquanto se discursa sobre distanciamento social, cenas de aglomeração no transporte são comuns Foto: Miguel Schincariol / AFP - 05/03/2021
Quando o poder público nega a ciência ao povo. Dezenas de passageiros caminham após desembarcar do trem na estação da Luz, no centro de São Paulo. Nas grandes metrópoles brasileiras, enquanto se discursa sobre distanciamento social, cenas de aglomeração no transporte são comuns Foto: Miguel Schincariol / AFP – 05/03/2021

PUBLICIDADE

Vista aérea do cemitério do Parque Tarumã em meio à crise do coronavírus, em Manaus, Amazonas Foto: Bruno Kelly / Reuters - 25/02/2021
Vista aérea do cemitério do Parque Tarumã em meio à crise do coronavírus, em Manaus, Amazonas Foto: Bruno Kelly / Reuters – 25/02/2021
O grito do subúrbio. Mulher é imprensada contra porta de ônibus do BRT no Mato Alto, Campo Grande, Zona Oeste do Rio Foto: Brenno Carvalho / Agência O Globo
O grito do subúrbio. Mulher é imprensada contra porta de ônibus do BRT no Mato Alto, Campo Grande, Zona Oeste do Rio Foto: Brenno Carvalho / Agência O Globo
Parentes de Luiz Alves, 63, vítima da COVID-19, reúnem-se ao redor do caixão no cemitério de Inhaúma, no Rio de Janeiro Foto: Pilar Olivares / Reuters - 10/03/2021
Parentes de Luiz Alves, 63, vítima da COVID-19, reúnem-se ao redor do caixão no cemitério de Inhaúma, no Rio de Janeiro Foto: Pilar Olivares / Reuters – 10/03/2021
Depois das aglomerações de fim de ano, o carnaval. Agente da Secretaria de Ordem Pública segura pandeiro apreendido de bloco improvisado na Avenida Mem de Sá, na Lapa Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo - 14/02/2021
Depois das aglomerações de fim de ano, o carnaval. Agente da Secretaria de Ordem Pública segura pandeiro apreendido de bloco improvisado na Avenida Mem de Sá, na Lapa Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo – 14/02/2021
Sem necessidade de apresentar comprovante de residência, o primeiro dia de vacinação em Duque de Caxias foi marcado por aglomeração, tumulto e frustração Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo - 05/03/2021
Sem necessidade de apresentar comprovante de residência, o primeiro dia de vacinação em Duque de Caxias foi marcado por aglomeração, tumulto e frustração Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo – 05/03/2021

PUBLICIDADE

Pacientes com Covid-19 são transferidos do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), que é referencia no tratamento da doença, em Brasília. Aumento nos casos de Covid-19 causa forte impacto na rede de hospitais no Distrito Federal, que enfrenta lockdown para tentar conter a disseminação do vírus que já matou quase 270 mil brasileiros Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo - 10/03/2021
Pacientes com Covid-19 são transferidos do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), que é referencia no tratamento da doença, em Brasília. Aumento nos casos de Covid-19 causa forte impacto na rede de hospitais no Distrito Federal, que enfrenta lockdown para tentar conter a disseminação do vírus que já matou quase 270 mil brasileiros Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 10/03/2021
Criança usando máscara abraça adulto que veste camisa de protesto contra o lockdown em Brasília, apesar dos números da pandemia Foto: UESLEI MARCELINO / REUTERS - 28/02/2021
Criança usando máscara abraça adulto que veste camisa de protesto contra o lockdown em Brasília, apesar dos números da pandemia Foto: UESLEI MARCELINO / REUTERS – 28/02/2021

Além disso, o Datafolha apontou ainda que 63% dos que dizem sair de casa para trabalhar e fazer outras atividades afirmam tomar os cuidados necessários. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas