Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Influencer do Acre diz que empresário só trará filha um dia antes do prazo por ter sido exposto

_________________Publicidade_________________

A influenciadora digital acreana Ludmilla Cavalcante, de 22 anos, revelou na última semana que o pai de sua filha que está em São Paulo, o empresário Marcio Calixto, só deverá trazer a criança faltando um dia para o prazo final de 30 dias estipulado pela Justiça de São Paulo.

A informação teria sido dita à blogueira por uma terceira pessoa, conforme resposta a uma pergunta de seguidor no Instagram. “O genitor da Antonella já falou com você sobre a decisão do juiz e o que vai ser feito pra adaptação dela?”, questionou uma internauta.

Ludmila respondeu: “Não. Mas mandou recado por uma terceira pessoa falando que por ter sido exposto só vai trazer ela faltando 1 dia pro final do prazo! Ou seja, não pensa na criança. Apenas no ego dele”.

A exposição da qual a mãe se refere seria a publicação feita por este jornal mencionando nome e imagem do genitor, bem comida sua empresa, a Calixto Foods, quando saiu a decisão da guarda unilateral concedida à Ludmilla.

Entenda

Após um ano e um mês lutando pela recuperação de guarda da filha, Ludmilla Cavalcante conseguiu a guarda unilateral da criança de dois anos após decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo. “Julgo procedente o pedido contraposto e concedo a guarda unilateral de A. C. C. B à requerida [mãe], lavrando-se o termo oportunamente para regularização”, diz os autos.

A filha estava todo esse tempo vivendo no interior de São Paulo com o pai e ex-companheiro de Ludmilla, o empresário Marcio Calixto Bonamigo, sócio da Calixto Foods.

A influenciadora alega que foi combinado no final de 2020 que Calixto ficasse com a menina para que ela pudesse dar à luz sua segunda filha, em novembro do ano passado. Entretanto, depois que o pai recebeu a menina, deu entrada na guarda provisória. Segundo a mãe, impedindo que a criança voltasse para o Acre.

Durante esse período, Ludmilla só tinha contato com a filha através de ligações por videochamada. Em entrevista à imprensa local, o pai da menina afirmou que não impedia o contato entre a filha e a ex-companheira. O caso ganhou repercussão nacional após a influenciadora revelar detalhes do processo nas redes sociais e lançar a campanha #JustiçaPorAntonella. Na internet, recebeu apoio de diversas mães que passaram ou passam pela mesma situação, inclusive de celebridades.

Via – Ac 24 Horas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas