Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Índia instala rede ao longo do rio Ganges para recolher corpos de vítimas da Covid-19

_________________Publicidade_________________

As autoridades indianas instalaram uma rede ao longo do rio Ganges para capturar os cadáveres das vítimas de Covid-19, após dezenas de pessoas terem aparecido boiando nas margens do rio. A descoberta de 71 cadáveres no estado de Bihar reforça o temor de que o vírus está se alastrando sem ser visto no interior rural da Índia, onde vive dois terços da população.

Os corpos infectados surgiram no rio ao longo da fronteira dos estados do norte de Uttar Pradesh e Bihar, por onde passa o Ganges. Isso ocorre enquanto a Índia registra outro número recorde de mortes diárias de 4.025 pessoas, empurrando o número total para mais de 250.000.

Segundo moradores da região, os parentes jogam os corpos no rio porque não podem comprar madeira para as cremações hindus tradicionais ou porque os crematórios estão sobrecarregados com o número excessivo de funerais. O ministro de recursos hídricos de Bihar, Sanjay Kumar, disse no Twitter na quarta-feira que uma ‘rede foi colocada’ no rio na fronteira do estado com Uttar Pradesh e o patrulhamento na região aumentou.

Ele disse que o governo do estado, um dos mais pobres do país, estava “preocupado tanto com a tragédia quanto com os danos ao rio Ganges”. Kumar acrescentou que as autópsias confirmaram que os cadáveres estavam mortos há quatro a cinco dias.

Reportagens da imprensa afirmam que 25 corpos também foram recuperados no distrito de Gahmar, no estado de Uttar Pradesh. O jornal Hindu citou um oficial da polícia local dizendo que havia longas filas nos locais de cremação no estado do norte: ‘É possível que com pressa alguns se desfizessem dos corpos no rio dessa maneira’.

Via-Extra

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas