Image
Image
Image
Image
Image


    #

    Cotidiano

    Saúde registra 430 casos de dengue em 2019 em Cruzeiro do Sul

    A Secretaria Municipal de Saúde de Cruzeiro do Sul registrou 1880 notificações de dengue de janeiro a setembro deste ano, sendo confirmados 430 casos e outros 60 encontram-se em investigação. Se comparado ao mesmo período de 2018, o número apresenta uma redução de quase 54%, quando foram registrados 921 casos confirmados e 2724 notificações.

    “Estamos no controle da situação, sabemos que a dengue acomete a população todo ano, e queremos deixar bem claro que não queremos que aconteça como em 2014, quando tivemos mais de 20 mil casos. As pessoas que sentirem os sintomas da dengue devem procurar as unidades de saúde o mais rápido possível”, alertou o coordenador de vigilância epidemiológica, Nicolau Abdalah.

    O inseticida que mata o mosquito Aedes Aegypti está em falta em todo Brasil, devido o Ministério da Saúde não ter realizado o pedido.

    “Estamos no período sazonal, onde é esperado um número maior da doença. As visitas domiciliares são feitas a cada 44 dias, realizando o ciclo em toda cidade, cumprindo o que o Ministério da Saúde preconiza, no entanto viemos aqui para informar a população quanto a borrifação. O Ministério da Saúde não adquiriu os inseticidas. Essa compra não é de responsabilidade do município, e não consegue fazer. Essa é uma compra internacional, então o Brasil inteiro está desabastecido”, enfatizou Muana Araújo, Coordenadora de vigilância de zoonoses e doenças de transmissão vetoriais.

    Em Cruzeiro do Sul, as ações realizadas pela coordenação de controles vetoriais serão intensificadas em razão do período sazonal. Um arrastão inicia nesta quinta-feira (10) no bairro da Várzea. O calendário de limpeza será divulgado pela secretaria de saúde.

    “Visando esse período estamos desde o dia 04 em uma grande mobilização, e vamos mais uma vez realizar um arrastão de limpeza pública, onde cada um limpa seu quintal, coloca para fora e vamos coletar. Será feita por bairros, e vamos começar pelo bairro da Várzea. Não retirem lixo antes do calendário”, enfatizou Muana.

    As ações recebem o apoio de instituições como PM, Bombeiro, Exército, Sesc, Senac, secretrias municipais e estaduais e líderes comunitários. A coordenadora enfatizou que o apoio da população é fundamental, uma vez que após estudo foi comprovado que 95% dos mosquitos nascem dentro das residências.

    banner sicredi

    banner gazin 300

    © Copyright 2015 - Empresa Cruzeirense de Telecomunicações de Rádio e TV LTDA

    Image
    Image
    Image

    PUBLICIDADE

    Image