logo_oficial.png

Cotidiano

Enfermeira do Hospital do Juruá relata desafios na linha de frente do combate ao Covid-19

Na linha de frente no combate do novo coronavírus, enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares, médicos, serviço de apoio e tantos outros profissionais, convivem diariamente com o medo, com a ansiedade e presenciam de perto a morte de pacientes que não resistem a doença. Mesmo diante deste cenário, vivenciado em todo mundo, esses profissionais, levantam a cabeça e juntos salvam inúmeras vidas todos os dias.  A enfermeira Aline Bezerra da Silva, que atua há três anos na saúde, relatou os desafios vivenciados pela classe da saúde neste momento.

Mais do que fazer o acolhimento dos pacientes, eles acompanham por todo o tratamento, auxiliando no conforto, bem-estar e segurança, até o momento da alta. Encarando jornadas de trabalho mais exaustivas, em razão da demanda de pacientes e dos riscos impostos pela doença.

“Existe uma carga maior de trabalho, os profissionais necessitam ficar com os EPIs durante todo plantão, não pode ficar trocando pois é um risco de contaminação. Assim, muitos optam por não se alimentar, optam por não beber água, não fazer suas necessidades básicas. É muito doloroso para esses colegas, é muito exaustivo”, contou a enfermeira.

Mesmo para os profissionais da saúde, que estão preparados para lidar com situações críticas, como doenças graves e mortes, o momento tem sido extremamente difícil. A enfermeira relata que muitas pessoas chegam duvidar dos números apresentados.

“Muitas pessoas acham que não estamos vivendo uma pandemia. Muitas acham que são números que a Vigilância Epidemiológica apresenta para tentar alarmar a população, acham que não é verdade. E nós estamos lidando diretamente com esses pacientes”, destacou.

A enfermeira relatou que um dos momentos mais dolorosos são os óbitos. Quando presenciam familiares que não podem mais se despedir dos entes queridos.

“Estamos vendo o aumento dos casos, pessoas perderem suas vidas, vendo o sofrimento de familiares, que não podem nem mesmo se despedir da maneira desejada. A população tem que ter consciência que estamos vivendo uma pandemia e agora que estamos no pico da doença”, enfatizou a enfermeira.

Aline finaliza fazendo um alerta para toda população em relação aos cuidados constantes para evitar a doença, adotando todas as medidas de prevenção que são constantemente divulgadas.

 “Se medidas não forem tomadas adequadamente vão ocorrer mais óbitos, a população vai sofrer. Não queremos que chegue em um momento que tenhamos que escolher quem vai ou não ter direito de usar o respirador. Não coloquem essa responsabilidade para nós, pois é uma situação muito dolorosa”, finalizou.

 

 sicredi2.png

© Copyright 2015 - Empresa Cruzeirense de Telecomunicações de Rádio e TV LTDA

Image
Image
Image

PUBLICIDADE

Image