14 de agosto de 2022   |   04:00  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Homem que morreu carbonizado planejava matar esposa e filha; veja vídeo

Djanir havia brigado com a mulher e entrado no veículo carregando um galão de gasolina. Dentro do veículo, ele teria acendido um cigarro e o carro pegou fogo.

_________________Publicidade_________________

O homem identificado como Djanir Luiz Rosa Coutinho, 36, que morreu carbonizado em uma explosão de carro em Barra do Turvo, no interior de São Paulo, estaria com transtornos mentais e com a intenção de matar a esposa e a filha, conforme o relato de uma testemunha da tragédia.

Djanir havia brigado com a mulher e entrado no veículo carregando um galão de gasolina. Dentro do veículo, ele teria acendido um cigarro e o carro pegou fogo. Nas imagens é possível ver o veículo em chamas e várias pessoas tentando controlar as chamas com o uso de extintores.

O acidente aconteceu no fim da tarde da última quinta-feira (4). Instantes antes do sinistro, a esposa de Djanir procurou a Delegacia de Barra do Turvo e registrou um Boletim de Ocorrência (B.O) contra o marido. Ela relatou que sofria ameaças e violência doméstica. Ao sair da delegacia, ela decidiu levar o filha para o Conselho Tutelar da cidade.

A esposa de Djair contou que o marido a havia ameaçado, bem como a filha do casal. “Ele trouxe a gasolina na intenção de matar as duas. A gente entende que ele tinha premeditado”, disse a testemunha.

Conforme as investigações, o homem também teria ameaçado uma conselheira tutelar, que estava impedindo a entrada dele na unidade. A mulher disse a ele que estava cheirando gasolina. E, em resposta, ele informou que “ela também ficaria cheirando gasolina”.

As testemunhas disseram que não deu tempo de tentar socorrer o homem, pois vários extintores falharam.

O caso

Segundo as investigações da Polícia Civil, Djanir Luiz morreu carbonizado após entrar no carro com uma garrafa com gasolina e ter acendido um cigarro, o que causou uma explosão no veículo. Antes do incêndio, ele teria discutido com a mulher, que estava abrigada no Conselho Tutelar

O homem foi até o local, tentou entrar, mas foi impedido por funcionários do órgão. Ao ser barrado, ele voltou para o carro e pegou uma garrafa de dois litros com gasolina. A conselheira perguntou o que ele iria fazer. Djanir abriu o capô e disse que iria colocar combustível no veículo.

Instantes depois ele jogou parte do produto em si mesmo e tentou entrar mais uma vez no Conselho Tutelar. Ao ser impedido de novo voltou para o carro, acendeu um cigarro e o carro explodiu.

Via G1.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS