Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Harry afirma ter usado álcool e outras drogas após a morte da mãe

_________________Publicidade_________________

Duque de Sussex chamou de ‘época de terror’ o período dos 28 aos 32 anos, quando sofria com ansiedade e ataques de pânico.

O príncipe Harry voltou a revelar bastidores polêmicos da família real britânica em entrevista para uma série sobre saúde mental produzida pela apresentadora norte-americana Oprah Winfrey.

O duque de Sussex afirmou que passou a beber muito e a usar outras drogas para lidar com a morte da mãe, a princesa Diana, em 1997, em um acidente de carro na França.

Harry disse que chegou a beber em um dia a quantidade de álcool que as pessoas costumam consumir em uma semana. O comportamento compulsivo tinha o objetivo de mascarar a situação que ele estava vivendo.

Ele classifica como “uma época de terror” o período de sua vida entre os 28 e 32 anos, quando sofria com ataques de pânico e ansiedade.

“Estava disposto a beber, estava disposto a usar drogas, estava disposto a tentar e fazer as coisas que me faziam sentir menos como estava”, afirmou.

Bastidores da família real

O filho mais novo do príncipe Charles e da princesa Diana dá na série um novo golpe na realeza britânica, já abalada pela entrevista que o príncipe e Meghan deram também a Oprah para a rede americana CBS em março deste ano.

Harry critica o pai novamente, acusado de indiferença para com os filhos.

“Quando eu era mais jovem, meu pai disse a William e a mim: era assim para mim, então será a mesma coisa para vocês”, revelou Harry, de 36 anos, sobre a agressividade dos tabloides britânicos que esfregam as mãos com rumores e escândalos da família real.

“Não faz sentido”, continuou o duque de Sussex. “Não é porque você sofreu que seus filhos também deveriam sofrer. Deveria ser até o contrário (…) Faça de tudo para transformar as experiências ruins que você viveu em algo positivo.”

Família real e Meghan

Na entrevista feita em março Harry e Meghan relataram situações em que eles consideram que houve falta de empatia da família real.

“Achei que minha família me ajudaria, mas todas as demandas, os pedidos, os sinais encontraram um silêncio ou uma total indiferença”, explicou Harry sobre as dificuldades que ele e a esposa tiveram antes do nascimento do filho Archie.

Ambos afirmam ter sofrido problemas psicológicos. Meghan até disse que pensou em cometer suicídio em 2019.

Harry diz que tinha vergonha de pedir ajuda à família “porque, como muitas pessoas da minha idade, eu sabia que não dariam o que eu precisava”.

A maioria dos britânicos agora tem uma visão desfavorável de Harry e Meghan, de acordo com uma pesquisa recente do YouGov, enquanto que a popularidade de Charles disparou.

Uma parte da imprensa britânica acusa o casal de criticar o comportamento da imprensa e, ao mesmo tempo, utilizá-la para transmitir suas mensagens e limpar sua imagem.

Saúde mental


Na série, Harry também conta como a terapia que iniciou há mais de quatro anos lhe permitiu “quebrar o ciclo” e não reviver o que seu pai e principalmente sua mãe sofreram.

Foi a relação com Meghan que o levou a buscar uma solução para os problemas psicológicos que o atormentavam desde a morte de sua mãe Diana, em 1997, quando tinha 12 anos. “Eu sabia que se não começasse a terapia para melhorar, perderia essa mulher com quem me vejo passando o resto da minha vida”, diz ele.

“A terapia me permitiu enfrentar tudo”, afirma Harry na série, na qual participam várias personalidades que contam sobre seus problemas mentais, como o jogador profissional de basquete DeMar DeRozan ou a cantora Lady Gaga.

Saída da família real

Para surpresa geral, o duque e a duquesa de Sussex anunciaram em janeiro de 2020 a intenção de abdicar de seus deveres reais. Meses depois, eles se mudaram para a Califórnia, o estado natal de Meghan Markle. Em fevereiro de 2021, a Rainha Elizabeth 2ª anunciou que o casal perderia seus últimos títulos.

“O que mais lamento é não ter assumido uma postura mais cedo no relacionamento com minha esposa, denunciando o racismo” sofrido pela ex-atriz, de mãe negra e pai branco, na imprensa e nas redes sociais, revelou Harry.

O príncipe não acusa novamente sua própria família de racismo. Anteriormente, ele disse que um parente estava preocupado com a cor da pele de seu filho antes de ele nascer.

A acusação abalou o Palácio de Buckingham. O príncipe William assegurou que os Windsors “não são uma família racista”.

Via: Notícias R7

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas