9 de agosto de 2022   |   21:24  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Há semanas com apenas bolacha e jabá, alunos da escola Craveiro Costa protestam: “Colocam no cardápio o que não está sendo servido”

Na quarta-feira (18), uma grávida passou mal após um aumento da pressão arterial devido o sal do alimento.

_________________Publicidade_________________

Redação Juruá Online

Nos últimos dias, as comidas são motivos de muita reclamação pelos corredores da instituição educacional. A aluna Geovana Freitas, é estudante do 3º ano e disse que estão reivindicando em busca dos direitos: “Eles estão colocando no cardápio o que não está sendo servido. Estamos comendo apenas jabá, arroz e macarrão, salada já faz um bom que não tem”.

Ainda segundo ela, o charque não está fazendo bem à saúde dos demais alunos, além da falta de água gelada para consumo. Na quarta-feira (18), uma grávida passou mal após um aumento da pressão arterial devido o sal do alimento.

Foto: Arquivo Juruá Notícias. Estudante da escola Craveiro Costa, Geovana Freitas.

As escolas estaduais seguem um cardápio montado por uma nutricionista, uma medida adotada no atual governo. Mas, segundo os alunos, as frutas e verduras indicadas não estão chegando lá.

Para a estudante, Ana Clara Souza, eles incentivam a estudarem o dia todo, mas não estão contribuindo com uma boa alimentação. De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) existe o direito dos alunos a receberem um cardápio diversificado.

A equipe de reportagem da TV e Rádio Juruá esteve no depósito onde a merenda escolar chega para a distribuição nas escolas. O responsável pelo local, José Maria, informou que o caminhão carnes e frangos já estavam na rota fazendo a entrega nas escolas. Ele conta que houve um atraso por parte do fornecedor, já que os frios e verduras são entregues diretamente nas instituições e não vão para o depósito.

Redação Juruá Online

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS