22 de maio de 2022   |   11:19  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Há mais de 30 dias em abrigos por conta da cheia, famílias não têm previsão para retornar às residências

_________________Publicidade_________________

Redação Juruá Online

Com as chuvas intensas, o nível das águas do rio Juruá permanece instável. Com isso, as famílias não têm data para retornarem às suas residências.
“Estamos há aproximadamente dois meses que o rio transbordou. Nesse período tivemos muitos transtornos mas o grande problema é a oscilação do rio. Isso faz com que as pessoas permaneçam no abrigo. Quem saiu do abrigo saiu por conta própria, tendo em vista que ainda não existe segurança”, ressaltou o condenador da Defesa Civil, José Lima.

O grande preocupação é o ano letivo, que já está começando, e as escolas, que estão servindo de abrigo. As famílias estão sendo realocadas da escola Dom Henrique Ruth para a Escola Flodoardo Cabral.

Um grupo de pelo menos 300 pessoas desabrigadas pela cheia do Rio Juruá está em abrigos do município há mais de 30 dias. O rio voltou a transbordar no dia 15 de março, porém, as famílias já estavam nos abrigos desde o final de fevereiro, quando a prefeitura de Cruzeiro do Sul decretou situação de emergência.

Com esse tempo com a cota acima dos 13 metros, o coordenador da defesa civil disse que o rio tem oscilado e que é uma das primeiras vezes que fica tanto tempo sem apresentar uma vazante significativa.

(Foto: Arquivo Juruá Online)

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS

AS ÚLTIMAS

top 10 mais lidas