Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Greve da Educação completa uma semana e caminha para acordo com governo

Nesta sexta, às 8h30, a categoria vai até a sede da PGE para aguardar o resultado do parecer e tomar conhecimento da proposta do governo

_________________Publicidade_________________

A greve dos professores e trabalhadores da educação pública no Acre completou, nesta quinta-feira (20), uma semana. A adesão é de mais de 90% das escolas estaduais, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteac).

Todas as unidades de ensino estão paralisadas em pelo menos oito cidades. São elas Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Marechal Thaumaturgo, Xapuri, Epitaciolândia, Acrelândia e Plácido de Castro. Na capital Rio Branco a adesão é de 80% das escolas.

“A greve se mantém com força total e com esses índices históricos de adesão, apesar da pressão do governo em cima da gente. Mas temos resistido e vamos continuar”, afirmou a presidente do Sinteac, a sindicalista Rosana Nascimento.

A categoria luta por condições dignas de trabalho remoto e presencial, reposição inflacionária nos salários, correção da tabela do plano de cargos e carreiras, vacinação de trabalhadores da educação contra a Covid-19, o fim da “corrupção” na Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (SEE), entre outros pontos.

Rosana informou ao ContilNet que o governo comunicou que já tem em mãos uma proposta para apresentar aos trabalhadores. A SEE aguarda apenas o parecer da Procuradoria Geral do Estado (PGE) para oficializar as intenções.

Nesta sexta, às 8h30, a categoria vai até a sede da PGE para aguardar o resultado do parecer e tomar conhecimento da proposta do governo. A partir daí, os trabalhadores se reunirão para analisar os pontos e decidir se voltam aos trabalhos ou mantêm a greve por tempo indeterminado.

Secretária de Educação, Socorro Neri, se reuniu com profissionais da Educação nesta quinta/Foto: reprodução

A secretária de Educação, Socorro Neri, disse que se reuniu com sindicalistas e diretores de escolas nesta quinta e  reunião com o sindicato nesta quinta e diz que “A gestão levará em consideração os pontos levantados, olhando para os recursos humanos e financeiros, a fim de usá-los da melhor maneira, com atenção às demandas mais urgentes”, disse Neri.

Ela firmou ainda que tem buscado o caminho do diálogo e do respeito desde que assumiu a pasta. “Desde que assumi a secretaria, alinhada com o governador Gladson Cameli, mantive o diálogo aberto, ouvindo as pautas pontuadas pelos sindicatos. Mas acreditamos, também, na importância de ouvir quem está vivenciando os problemas no dia a dia”,

Via-Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas