Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Governo pode anunciar nesta sexta-feira lockdown por 14 dias seguidos no Acre

Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19, fará uma coletiva de imprensa para divulgação de definições pelo Pacto Acre sem Covid.

Nesta sexta-feira (19), o Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19, fará uma coletiva de imprensa para divulgação de definições pelo Pacto Acre sem Covid. Especula-se que o governo possa anunciar lockdown por 14 dias seguidos.

Atualmente, um decreto prevê medidas restritivas semelhantes ao lockdown aos fins de semana e feriados

As medidas foram adotadas para diminuir o contágio e mortes causadas pela covid-19, porém, o número de casos de Covid-19 já se aproxima de 64 mil e as mortes ultrapassam 1,100.

Na última terça-feira (16), o governador Gladson Cameli se reuniu com representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário do Acre para tratar sobre o cenário da pandemia de Covid-19 no Acre e analisar a necessidade de medidas restritivas mais rígidas.

Após a reunião a portas fechadas no Palácio rio Branco, o governo admitiu que pode endurecer ainda mais as medidas restritivas para combate à pandemia. Ficou deliberada uma reunião virtual com todos os prefeitos para sensibilização do momento vivido, a criação de um Conselho Estadual de Crise e a deliberação de uma medida restritiva ainda mais rígida para todo o estado, com um novo plano de fiscalização junto a segurança pública e demais setores reguladores.

De acordo com o site AC24 Horas,  os primeiros sete dias seriam de fechamento total de todos os serviços, incluindo supermercados. Na segunda semana, os estabelecimentos que vendem alimentos voltariam a abrir e os demais continuariam fechados. Apenas farmácias funcionem parta o público e postos de gasolina de forma controlada.

Com o lockdown, a circulação de pessoas também seria restringida, podendo sairàs ruas somente em caso de emergências e parta trabalho, no caso de profissionais de serviços essenciais como a Saúde.

Desta vez, ao contrário de outras restrições, até mesmo as pessoas seriam proibidas de sair de casa, sendo que somente em situações de emergência poderiam ir às ruas, desde que essa saída fosse justificada.

Ainda de acordo com o AC 24 Horas, a medida entraria em vigor no dia 6 de abril e será anunciada com antecedência para que a população se prepare.

Pernambuco, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e Rio Grande do Sul foram alguns dos estados que já decretaram lockdown.

Mas, caso decrete a medida estrema e evitada desde o início da pandemia, Gladson estará indo contra o presidente Jair Bolsonaro que acionou o Supremo Tribunal Federal para derrubar os decretos que instauraram o chamado “lockdown parcial” na Bahia, Distrito Federal e Rio Grande do Sul.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas