Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Golpe do nudes se espalha pelo Acre e polícia alerta para os perigos

_________________Publicidade_________________

O número de ocorrências relacionadas ao “golpe dos nudes” está aumentando no Acre, segundo o delegado Emylson Farias, da 3ª Regional de Polícia Civil de Rio Branco. De acordo com ele, cerca de 90% dos casos de golpes que têm sido noticiados recentemente à polícia são os chamados crimes cibernéticos.

O chamado golpe dos nudes é o da moda, no momento, e tem feito vítimas em vários municípios do Acre. Em Xapuri, não tem sido diferente. A reportagem tomou conhecimento de pelo menos dois homens, um dos quais servidor público, que se viu em maus lençóis a partir de uma conversa pelo mensageiro do Facebook.

No segundo caso, o prejuízo foi de cerca de R$ 2 mil e mesmo depois de o dinheiro ser enviado, os criminosos seguiram pressionando a vítima por mais. Em ambos os casos, os alvos do golpe não querem se manifestar publicamente sobre os fatos em razão dos fortes efeitos psicológicos sofridos.

O enredo é quase sempre o mesmo. O internauta recebe um convite de amizade de uma garota muito bonita e sensual e, geralmente, menor de idade. Já no começo da conversa ela pede para que o bate-papo seja transferido para o WhatsApp. É quando o golpe começa a ser aplicado de fato.

Inicialmente, a suposta garota envia nudes à vítima e o incentiva a fazer o mesmo, o que na maioria das vezes acontece. Horas depois, um pesado jogo de chantagem e ameaças por meio de telefonemas e mensagens começa a acontecer para que o alvo do golpe envie dinheiro para a quadrilha.

Passando-se pelo pai da menor ou por um delegado de polícia, os criminosos enviam ao envolvido todos os prints das conversas mantidas no bate-papo e as fotos trocadas. Diante das ameaças de serem denunciados por crime de pedofilia e de terem os arquivos enviados à família, as vítimas costumam ceder.

Em alguns casos, a quadrilha passa dias tentando obter fotos eróticas das vítimas mais resistentes e, muitas vezes, elas passam a ser chantageadas sem sequer terem enviado imagens. Em algumas situações, a própria família da vítima é envolvida, sendo contatada por meio de seus perfis na rede social.

O delegado Emylson Farias vai apresentar um programa na rádio CBN todas as terças-feiras sobre assunto, intitulado “Cuidado! É golpe”, por meio do qual vai orientar as pessoas a evitar ser vítima do chamado “golpe do amor virtual”, entre outros tipos, como se prevenir e, se for vítima, como proceder.

“É impressionante como está acontecendo demais. Cerca de 90% dos casos dessa natureza que têm chegado à delegacia são os chamados crimes cibernéticos, eles estão tomando de conta, então a imaginação para os crimes dessa áreas é ilimitada. Eu tenho catalogado aqui, para iniciar esse trabalho, 38 casos diferentes de casos desse tipo aí”, disse.

Quadrilhas gaúchas

Outro fato que chama a atenção é que a grande maioria dos convites que são enviados aos internautas para que o golpe seja aplicado são oriundos do Rio Grande do Sul. Informações levantadas por meio de reportagens de outros veículos dão conta de que há uma quadrilha ou várias quadrilhas neste estado especializadas nesse tipo de crime.

Em agosto passado, em uma operação de combate ao “golpe dos nudes” efetuada pela Polícia Militar gaúcha, seis suspeitos de praticarem crimes dessa natureza foram presos preventivamente por extorsão sexual em Charqueadas e Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre.

Nessa operação foram cumpridas 16 ordens judiciais, sendo sete prisões preventivas e nove mandados de busca e apreensão em Alvorada, Canoas, Viamão, Erechim e Charqueadas; e, ainda, na Penitenciária Estadual do Jacuí, Penitenciária Estadual de Canoas III e Colônia Penal Agrícola.

Segundo a polícia, entre janeiro e agosto desse ano, 87 pessoas foram indiciadas pelo crime de extorsão sexual no Rio Grande do Sul. Neste mesmo período, 24 pessoas foram presas, sendo que 12 permanecem na cadeia pela prática de extorsão sexual contra vítimas em vários estados do Brasil.

Dicas da Polícia Civil para não cair no golpe

– Desconfie de solicitações de amizade nas redes sociais de pessoas que você não conhece;

– Não converse por telefone com pessoas que utilizam prefixos e números desconhecidos;

– Não compartilhe fotos íntimas pela internet;

– Lembre-se: pedofilia é crime!

– Caso tenha sido vítima de algum golpe, procure a Polícia Civil e registre uma ocorrência policial.

Via-Ac 24 horas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas