Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Gladson indaga se Edvaldo está fazendo ‘pegadinha’ para torná-lo inelegível em 2022

_________________Publicidade_________________

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) também foi alvo das críticas feitas pelo governador Gladson Cameli durante entrevista ao ContilNet, nesta semana.

O chefe do executivo disse não entender o porquê das cobranças feitas pelo parlamentar de esquerda sobre a convocação dos candidatos do cadastro de reserva da Polícia Civil, já que o concurso fora realizado na gestão de Tião Viana (PT), político apoiado por Magalhães.

“Respeito o Edvaldo e acho que ele deve lutar por um protagonismo, mas por qual motivo não se posicionou, como faz hoje, na época do governo que ela fazia parte, que realizou o concurso e não convocou?” questionou.

“Quem está convocando os concursados sou eu; quem está pagando verbas rescisórias atrasadas, também. Não estou me esquivando da minha responsabilidade, mas tudo que falei estou cumprindo. Peguei um Estado com situação financeira crítica e uma pandemia”, continuou.

Ao tratar das questões legais e jurídicas envolvidas no concurso, Gladson indagou se Edvaldo o quer sendo impedido pela justiça de disputar as eleições de 2022.

“O que não posso fazer é ser irresponsável, pegar um processo e não poder disputar as eleições. Será que o Edvaldo quer isso? Será uma pegadinha dele [Edvaldo], já que estou sendo bem avaliado? Será que a preocupação é mesmo com quem fez o concurso? Na época do governo dele não era válida essa preocupação?”, interrogou o governador.

Via – Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas