Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Gladson e desembargadores visitam ministro da Justiça e pedem apoio para projetos

_________________Publicidade_________________

SECOM

Em audiência com o ministro da Justiça, Anderson Torres, na tarde desta quinta-feira, 18, o governador Gladson Cameli, acompanhado dos desembargadores Waldirene Cordeiro, presidente do Tribunal de Justiça do Acre, e Elcio Mendes, corregedor-geral, expôs a situação atual do estado na questão da criminalidade e segurança das fronteiras e, juntos, fizeram reivindicações para melhorar ainda mais o sistema de segurança pública do Acre.

O governador salientou as diversas ações por meio do MJ, inclusive com o envio de tropas da Força Nacional. Foto: David Casseb

Cameli em primeiro lugar agradeceu o apoio que o Ministério da Justiça tem dado ao Acre, e, como consequência, citou a diminuição no índice de violência, constado por planilhas oficiais. O governador salientou as diversas ações por meio do MJ, inclusive com o envio de tropas da Força Nacional, o que muito ajudou no combate ao crime no estado.

Sistema Integra

Gladson Cameli reafirmou ao ministro que, apesar de melhorias no setor, continua a situação de fragilidade do Acre com relação ao tráfico de drogas e de armas pelas fronteiras com o Peru e a Bolívia. “Retratamos várias vezes aqui no ministério a nossa fragilidade no controle das fronteiras e queremos agradecer, pois sempre temos tido resposta positiva para nossos pleitos, porém, precisamos ainda mais do apoio do ministério para que todo o trabalho desenvolvido pelos órgãos de segurança e do Poder Judiciário tenham uma finalização satisfatória”, disse Cameli.

Como apoio a todo esse trabalho desenvolvido pelo estado, Gladson solicitou a implantação do programa denominado Sistema Integra, do MJ. O programa visa a troca de informações entre os sistemas da Segurança Pública e o Poder Judiciário com o objetivo de, em um trabalho conjunto facilitar o andamento dos processos e o acesso e cumprimento, de forma mais rápida, aos mandados de prisão.

Esse programa, segundo Cameli, servirá como suporte ao programa Vigia, que integra as forças policiais estaduais e federais, em um trabalho conjunto de combate ao crime organizado e tráfico de drogas.

Centro Tecnológico do TJ

Também foi apresentado pelos desembargadores ao ministro, projeto de autoria do Poder Judiciário do Acre, que tem por escopo buscar recursos junto ao MJ para montar um segundo Centro de Processamento de Dados. A modernização do setor, com bancos de backup e o aumento na segurança da central de tecnologia do tribunal, foram relatados pela presidente do poder, como sendo essenciais para a segurança de toda a estrutura processual do estado.

“Por ser uma área visada pelo narcotráfico e contrabando de armas, o Acre deve ter um olhar especial pelo Ministério da Justiça, sobretudo nessa área de informática e inteligência cibernética, para evitar que ataques como os que já sofremos anteriormente no judiciário se repitam”, afirmou a presidente do TJ.

Ainda na pauta da Justiça acreana, trataram da Carteira de Projetos apresentada pelo Poder Judiciário do Acre, que buscam consolidar os instrumentos de gestão, para garantir a modernização da Corte, o aperfeiçoamento da gestão e a melhoria na prestação jurisdicional.

Gladson aproveitou para convidar o ministro a visitar o Acre no início do ano, já que, possivelmente em fevereiro será realizado o Fórum de Governadores e a presença do ministro engrandecerá o evento.

O ministro Anderson Torres, que é delegado de Polícia Federal de carreira, lembrou que um dos principais pontos para o controle da criminalidade é o serviço de inteligência com a troca de informações entre os diversos órgãos envolvidos. Anderson também elogiou o trabalho conjunto realizado entre o governo do Estado do Acre e o Poder Judiciário, buscando em parceria os benefícios para a população do estado.

Torres disse que o projeto do CPD do TJ será analisado com urgência e também garantiu o apoio solicitado na implantação do Sistema Integra. “No início do ano, possivelmente em fevereiro estaremos visitando o Acre e vou levar a força-tarefa para dar início à implantação do Sistema Integra. Vou aproveitar para ver também de perto o problema nas fronteiras e, juntos, buscaremos maiores soluções para que a criminalidade no Acre diminua cada vez mais para um progresso consolidado” salientou Torres.

Participaram da reunião, além do Governador Gladson Cameli e dos desembargadores Waldirene Cordeiro e Elcio Mendes, o Secretário Governamental, Alysson Bestene; A coordenadora da Casa Civil, Silvânia Pinheiro e o chefe da representação do Acre em Brasília, Ricardo França.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas