Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Gladson diz que não vê como positiva PL que altera cálculo do ICMS para baixar preço dos combustíveis

_________________Publicidade_________________

O governador Gladson Cameli disse em entrevista exclusiva, nesta última terça-feira (19), que não vê como positiva a proposta que altera a forma como o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é calculado sobre os combustíveis nos Estados do Brasil.

O projeto de lei que tem como relator o deputado Dr. Jaziel (PL-CE) já foi aprovado na Câmara dos Deputados e será votado no Senado Federal, nos próximos dias.

A repercussão sobre o assunto foi gerada depois que o presidente Jair Bolsonaro passou a culpar os governadores pelo alto preço da gasolina, no entendimento de que a alíquota do ICMS é alta nas unidades da federação. Os especialistas em economia discordam de Bolsonaro e explicam que o principal fator que contribui para o aumento são os reajustes feitos pela Petrobras.

“Não vejo como positivo o projeto. O preço pode até baixar nos primeiros meses, mas volta a subir nos próximos, como aconteceu em outras situações. Isso piora tudo pois compromete a receita do Estado”, disse o governador do Acre, reiterando o posicionamento dado em outras ocasiões à nossa reportagem.

“Temos que pensar em outra alternativa, como rever esses reajustes da Petrobras, por exemplo”, continuou o chefe do executivo.

Se a mudança for aprovada e sancionada, a estimativa é de que os Estados tenham prejuízo anual de mais de R$ 32 milhões, de acordo com um estudo feito pela Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite). O Acre, em especial, pode perder mais de R$ 90 milhões.

Como é composto o preço da gasolina?

O preço da gasolina comum é composto por cinco itens, segundo Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP): Preço do produtor (refinarias da Petrobras e importadores); Preço do etanol – o combustível que chega aos postos tem 73% de gasolina A e 27% de etanol; Tributos federais – PIS, Cofins e Cide; Imposto estadual – ICMS; Distribuição, transporte e revenda.

Via – Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas