Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Fusão de PSL, DEM e PP pode embaralhar projeções para as eleições de 2022 no AC

_________________Publicidade_________________

Mega fusão

Comenta-se em Brasília que uma fusão entre o PSL, PP e DEM esteja muito próxima de se concretizar. A informação foi divulgada em primeira mão pelo portal Poder 360, do jornalista Fernando Rodrigues. Caso a fusão ocorra, o novo partido já nasceria sendo o maior do Congresso, com 121 deputados e 15 senadores.

Comando

Ainda de acordo com o Poder 360, a negociação está tão avançada que já existe até um indicativo de como ficará o comando nacional da nova legenda: Luciano Bivar, atual presidente do PSL, manteria a presidência no novo partido, enquanto a vice-presidência ficaria com ACM Neto, atual presidente do DEM. Já o presidente do PP, Ciro Nogueira, iria para a secretaria-geral da nova sigla.

Nova casa

Segundo os rumores, a nova sigla pode ser também a nova casa do presidente Jair Bolsonaro, que atualmente está sem partido. A aproximação com o Centrão, Bolsonaro já fez. Com o tamanho e a estrutura que o partido pode ter, Bolsonaro terá mais dinheiro, tempo de tv e palanque que qualquer outro candidato.

E no Acre?

Para o Acre, a fusão pode embaralhar todo o jogo político que vem sendo construído no Estado. As chapas para deputados estaduais e federais dos três partidos precisariam ser totalmente reformuladas. Vai dar uma trabalheira.

Briga feia

Mais trabalho ainda vai dar para definir quem seria o candidato ao Senado nesse possível novo partido. Mailza Gomes tem mandato e é candidatíssima à reeleição pelo PP, Alan Rick já demonstrou que quer ser o candidato do DEM e Marcia Bittar tem a intenção de se candidatar pelo mesmo partido que o presidente Bolsonaro. A briga vai ser feia.

Sai ganhando

Só quem sairia de fato ganhando com essa fusão seria o governador Gladson Cameli. A estrutura aumentaria e a briga pela indicação da vice e da vaga ao Senado na sua chapa teria dois partidos a menos para contemplar.

Ilha

Nas redes sociais, o senador Marcio Bittar (MDB) criticou o que chamou de “silêncio da esquerda”, sobre a atual situação da ilha de Cuba. Segundo Bittar, a esquerda, que critica Bolsonaro por ser “um perigo à democracia”, silencia sobre Cuba, que “vive uma ditadura há mais de 60 anos”. E completou, “eu peço a Deus que o povo cubano se liberte da maior ditadura da América Latina”.

Articulada

Presidente do PP no Acre, a senadora Mailza Gomes parabenizou o presidente nacional da legenda, o também senador Ciro Nogueira, por ter aceitado ocupar o cargo de ministro da Casa Civil do governo Bolsonaro. Mailza desejou uma boa gestão ao novo ministro à frente da pasta. Muito além do que uma simples felicitação, a mensagem deixa claro que a senadora tem o PP estadual e nacional ao lado dela.

Nem um, nem outro

Questionado pelo portal Poder 360 se é a favor ou contra o voto impresso, o governador Gladson Cameli ficou em cima do muro, ele disse que “apoia o que a Justiça Eleitoral decidir”. De acordo com o levantamento do site, 13, dos 27 governadores do país, são contra o voto impresso. Só Mauro Carlesse (PSL), governador do Tocantins, se posicionou a favor do tema. Além de Gladson, Ibaneis Rocha (MDB-DF), Romeu Zema (NOVO-MG) e Belivaldo Chagas (PSD-SE) também ficaram em cima do muro. Já os governadores do Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima e Santa Catarina não responderam ao site.

Via – Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas