Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Filhote de baleia encalha no rio Tâmisa, no Reino Unido; autoridades decidiram sacrificar o animal

Mamífero tinha poucas chances de sobrevivência e estava muito ferido. Além disso, ele tentava nadar rio acima, muito longe de seu habitat natural: o mar.

_________________Publicidade_________________

Autoridades ambientais do  Reino Unido decidiram nesta segunda-feira (10) sacrificar um filhote de baleia encalhado no rio Tâmisa. O animal chegou a ser resgatado perto de Londres, mas, segundo socorristas, os ferimentos estão muito graves e o melhor será abreviar o sofrimento. 

Socorrista tenta ajudar filhote de baleia que encalhou na margem do rio Tâmisa, no Reino Unido, nesta segunda-feira (10) — Foto: Tom Nicholson/Reuters

Socorrista tenta ajudar filhote de baleia que encalhou na margem do rio Tâmisa, no Reino Unido, nesta segunda-feira (10) — Foto: Tom Nicholson/Reuters

Baleias minke são comuns no Atlântico Norte, mas esse filhote ferido foi visto a oeste de Londres — a 150 quilômetros do mar. Além disso, o animal nadava rio acima, afastando-se cada vez mais de seu habitat natural.

“Ele está muito, muito perdido. Seria como encontrar um camelo no Polo Norte”, disse Marin Garside, porta-voz da Autoridade Portuária de Londres.

Socorristas tentam salvar filhote de baleia encalhado no rio Tâmisa, no Reino Unido, nesta segunda-feira (10) — Foto: Alberto Pezzali/AP Photo

Socorristas tentam salvar filhote de baleia encalhado no rio Tâmisa, no Reino Unido, nesta segunda-feira (10) — Foto: Alberto Pezzali/AP Photo

Ou seja, até por estar ferido, ele não conseguiria retornar e encalharia pouco tempo depois novamente. Por isso, as autoridades ambientais britânicas decidiram aplicar a eutanásia no animal.

Baleias minke podem chegar a nove metros de comprimento — o filhote encontrado perto de Londres tinha quatro metros.

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas