Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Filha de servente de pedreiro e costureira, goiana ganha bolsa de estudos em Harvard e precisa de ajuda para custear gastos

Recém-formada em farmácia, Thauany Micaelly Araújo Galvão foi aprovada para um curso de pós-graduação nos Estados Unidos. Porém, ela não tem condições de pagar as despesas da viagem e do restante do curso.

_________________Publicidade_________________

Filha de uma costureira e de um servente de pedreiro, Thauany Micaelly Araújo Galvão, de 22 anos, ganhou uma bolsa de estudos de 25% em uma pós-graduação para estudar pesquisa clínica em Harvard, nos Estados Unidos. Recém-formada em farmácia, a jovem conta que não tem condições financeiras de pagar pelo restante do curso e custear a viagem. Por isso, ela iniciou uma campanha nas redes sociais para tentar arrecadar R$ 30 mil e realizar o sonho de estudar na universidade.

“Quero muito ir para Harvard. Sonho em ser uma grande farmacêutica pesquisadora e ajudar a solucionar muitas patologias, como a cura do câncer. Sei que meus pais abriram mão de muitas coisas para dar meus estudos e sonho em dar uma vida melhor para a minha família também”, disse a jovem.

Nascida em Estrela do Norte, cidade do interior de Goiás, Thauany sempre foi vista pelos pais e professores como uma pessoa dedicada aos estudos. Estudante de escola pública, por meio de bolsa de estudos do governo federal, ela conseguiu ingressar no curso de graduação em farmácia, em Goiânia, e se formou com honras em dezembro de 2020.

E-mail de Harvard em que a aprovação é informada — Foto: Reprodução/LinkedIn

E-mail de Harvard em que a aprovação é informada — Foto: Reprodução/LinkedIn

No último dia 27 de abril, descobriu a aprovação na Universidade Harvard, localizada em Boston e considerada uma das maiores instituições de ensino dos Estados Unidos. Quando recebeu o e-mail da instituição, a surpresa: tinha recebido uma bolsa de estudos que cobriria 25% dos gastos. O curso, que custa 6 mil dólares, tem a duração de seis meses e será feito de duas formas: parte presencial e parte online.

“Na hora eu fiquei em choque. A ficha não tinha caído. Publiquei nas minhas redes sociais que havia ganhado a bolsa e a postagem recebeu muita repercussão”, explicou Thauany.

A publicação a que ela se refere possuía, até a manhã desta quarta-feira (5), mais de 20 mil curtidas e 750 comentários. A repercussão foi tão grande que alcançou a diretoria da universidade.

“O reitor de Harvard viu a postagem e comentou que estavam maravilhados com a aluna que eu era, uma aluna brilhante e que eles teriam o prazer em me aceitar”, contou.

Estudante goiana ganha bolsa de estudos em Harvard e pede ajuda para pagar curso — Foto: Imagens: Reprodução/Arquivo pessoal

Estudante goiana ganha bolsa de estudos em Harvard e pede ajuda para pagar curso — Foto: Imagens: Reprodução/Arquivo pessoal

Segundo a estudante, apesar da alegria em ter conquistado um sonho antigo, ao descobrir o restante dos valores necessários, ela desanimou, pois era necessário juntar 600 dólares para a matrícula e pagar os outros 75% do curso – em torno de R$ 30 mil, até agosto deste ano. Porém, ela foi incentivada pelos pais a não desistir.

“Somos de uma família muito humilde e a minha filha sempre estudou em escola pública. Como mãe, fiquei muito emocionada em saber até onde ela chegou. Vamos fazer o possível para ela conseguir fazer a pós-graduação”, disse Egla de Fátima Araújo Galvão, de 53 anos, mãe de Thauany.

Para contornar a situação, a jovem procurou a Faculdade Unida de Campinas (FacUnicamps), instituição na qual realizou a graduação, e explicou o que havia acontecido. A entidade concordou em ajudá-la a garantir a vaga, arcando com os custos da matrícula.

“A Thauany sempre foi uma aluna esforçada, sempre esteve à frente das atividades do curso como monitoria e liga acadêmica. Uma aluna sempre próxima aos professores, buscando adquirir novos conhecimentos. Nosso objetivo e missão é a qualidade do ensino dos nossos alunos. O sentimento é de que estamos desenvolvendo nosso papel e temos orgulho e gratidão em ter uma aluna nos representando lá fora”, compartilhou Patrícia Mendonça, Diretora Geral da FacUnicamps.

Apesar da ajuda, ainda falta bastante para alcançar o sonho. Para isso, a estudante criou uma “vaquinha” virtual para arrecadar o restante dos gastos.

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas