Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

“Ficarei muito honrado”, diz Alysson Bestene sobre ser o possível candidato a vice de Gladson Cameli

O atual gestor da Secretaria de Assuntos Governamentais (Segov) também complementou que a escolha final é do governador

_________________Publicidade_________________

Dentre as inúmeras expectativas que permeiam para o ano de 2022, uma destas é, sem dúvida, sobre como a política acreana se moldará no cenário eleitoral, já que as eleições subsequentes decidirão o quadriênio 2023-2026 nas esferas estadual e federal.

Com relação à disputa ao governo do Acre, o nome da pessoa que encabeçará a chapa com o atual governador Gladson Cameli (Progressistas), que visa a reeleição, ainda é uma incógnita, mas nem tanto. O nome do Secretário de Assuntos Governamentais (Segov) Alysson Bestene, por exemplo, é um destes que estão sendo cotados.

Bestene já foi gestor da Sesacre e, neste ano, saiu para chefiar a pasta de assuntos governamentais. Foto: Reprodução.

Procurado pela redação do ContilNet, o secretário disse que é natural que já comecem a elencar alguns nomes neste processo, visto que 2022 já se aproxima, e considerando também que o governador já está decidindo com antecedência e cautela para evitar situações de conflito similares as que aconteceram com o atual vice-governador Major Rocha.

“Considero que para a escolha de um vice, é importante que a aliança entre os partidos ocorra de uma forma dialógica, e que isto seja discutido e visto com estes, mesmo sabendo que a escolha final é do governador”, pontuou.

Bestene complementou ainda que ficará muito honrado se, durante o processo de escolha, o nome dele for o favorito, visto que tem uma relação amistosa com Cameli, e considerando também que já geriu a pasta da Saúde antes de integrar a atual equipe da Segov.

“A escolha é dele. Mas se for decidido que meu nome é o melhor, ficarei muito honrado e acolherei esse desejo do governador e do grupo que faz parte da chapa para 2022. Sou amigo dele, tenho um trabalho com ele no sentido de tornar o Acre melhor, mas precisamos ouvir todo mundo e construir uma união sólida em prol do estado. Se for uma decisão, eu acolho, observando todas as alianças e o respeito que eu tenho por ele e pelo trabalho que ele faz”, finalizou.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas