Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Faxineira de túmulos leva rotina da profissão às redes sociais e sonha com carreira de influencer: ‘Não tenho medo’

_________________Publicidade_________________

A jovem Jaqueline Alves Rodrigues já passou mais da metade de sua vida numa atividade profissional que é uma tradição de sua família, em Marília (SP): há 13 anos, ela ganha a vida como “faxineira de túmulos”. Agora, aos 25 anos, ela conta ao mundo por meio das redes sociais o cotidiano de sua profissão e já sonha com uma nova carreira, a de influencer digital.

A atividade inusitada, que começou a desempenhar ao lado da avó quando a mãe ficou doente, atualmente é feita justamente com a mãe, que se recuperou de uma grave tuberculose intestinal. Uma tia também atuava no ofício de limpar túmulos no Cemitério da Saudade e a família se consolidou nesta área.

“Quando eu tinha uns 12 anos minha mãe ficou muito doente e precisei morar com a minha avó, que já trabalhava em cemitérios limpando túmulos. Pra ajudar no sustento da família, comecei a acompanhá-la na faxina de túmulos e também a seguir o meu avô, catando recicláveis”, conta a jovem, que também fez bicos de babá e faxineira.

‘Faxineira de túmulos’ leva a rotina da profissão às redes sociais e sonha com carreira de influencer em Marília — Foto: Arquivo pessoal

‘Faxineira de túmulos’ leva a rotina da profissão às redes sociais e sonha com carreira de influencer em Marília — Foto: Arquivo pessoal

Nesta terça-feira (2) de Finados, feriado para muitas pessoas, o dia será de trabalho árduo para Jaqueline, que garantiu alguns túmulos extras para limpar, contratada de última hora por famílias que não queriam “fazer feio” no dia de maior movimento no principal cemitério da cidade do interior de SP.

Quando começou a ficar conhecida na cidade em sua profissão e a ser questionada por amigos sobre a “doideira”, como ela mesmo define, de ter o cemitério como local de trabalho, Jaqueline se transformou em Jaque.Alveres e criou perfis nas mídias sociais para falar de seu cotidiano profissional pouco comum.

Jaqueline e a mãe, Débora, no Cemitério da Saudade de Marília: "Trabalho aqui para ajudar minha mãe e por meus sonhos"  — Foto: Arquivo pessoal

Jaqueline e a mãe, Débora, no Cemitério da Saudade de Marília: “Trabalho aqui para ajudar minha mãe e por meus sonhos” — Foto: Arquivo pessoal

“No Instagram, as pessoas começaram a perguntar: ‘Voce é doida de trabalhar num cemitério?’. Daí resolvi começar a contar o meu dia-a-dia, como era o meu trabalho, e a coisa cresceu. Hoje falo de tudo em minhas redes, falo de cachos, de beleza, de dicas, do dia-a-dia real, e claro, da faxina de túmulos”, explica a jovem, agora com o discurso de influencer.

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas