Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Favoritismos #29: veja as chances de vitória de cada equipe na rodada do Brasileiro

Retrospecto extremamente positivo do Flamengo em casa contra o Atlético-MG aponta para sobrevida na disputa entre as equipes pelo título deste ano. Veja potenciais de título e Libertadores

_________________Publicidade_________________

Flamengo e Atlético-MG se enfrentam neste sábado, no Maracanã, com expectativas muito diferentes. A produtividade do ataque mineiro vem crescendo, enquanto a do Flamengo, cai. No retrospecto como mandante, a equipe carioca tem uma vantagem imensa no confronto direto pela Série A e ainda tem dois jogos a mais para disputar. Na melhor das hipóteses para o Flamengo, a diferença que hoje é de 13 pontos pode cair para quatro se o Flamengo vencer o Atlético-MG e os dois jogos que tem a mais para disputar, sem contar os outros confrontos que disputarão até lá. Hoje, no entanto, estatisticamente, o Atlético-MG tem 87% de chances de ser campeão, e o Flamengo, 13%. O resultado deste fim de semana é determinante para o futuro campeão. A cada rodada, os clubes vão decidindo a agenda para 2022 e, por isso, apresentamos as chances de as equipes terminarem o Brasileirão em cada posição.

No quadro abaixo, a primeira linha apresenta a probabilidade percentual de cada time ser campeão. Isso muda a cada rodada, dependendo da combinação entre os resultados de cada time. A segunda linha mostra a chance de os times terminarem a competição na segunda posição e assim sucessivamente, até chegar nas últimas três linhas da tabela, que mostram o potencial de ficarem entre os quatro e os seis primeiros, conseguindo uma vaga na Libertadores 2022 de forma direta ou indireta (via fases eliminatórias), além da probabilidade de um time terminar o campeonato entre os 16 que prosseguirão na Série A no ano que vem. Quem chega a 100% na última linha, elimina o risco de rebaixamento.

 — Foto: Bruno Imaizumi/Espião Estatístico

— Foto: Bruno Imaizumi/Espião Estatístico

Favoritismos apresenta também o potencial que cada time carrega para a rodada #29 do Brasileirão comparando o desempenho nos últimos 60 dias como mandante ou visitante em todas as competições e também nos últimos seis jogos independentemente do mando. Também são consideradas as performances defensiva e ofensiva das equipes no jogo aéreo e no rasteiro. Os cálculos referentes à influência de bolas altas e de troca de passes rasteiros entre gols marcados e sofridos só consideram as características dos gols marcados em jogadas. Gols olímpicos, cobranças de pênaltis e de faltas diretas não contam para determinar a influência aérea ou rasteira entre os gols por serem cobranças feitas diretamente para o gol. Em parceria com o economista Bruno Imaizumi, analisamos 80.775 finalizações cadastradas pelo Espião Estatístico em 3.316 jogos de Brasileirões desde 2013 que servem de parâmetro para medir a produtividade atual de cada equipe a partir da expectativa de gol (xG), métrica consolidada internacionalmente (veja a metodologia no final do texto).

*Devido aos arredondamentos, a soma das probabilidades é diferente de 100% — Foto: Espião Estatístico

*Devido aos arredondamentos, a soma das probabilidades é diferente de 100% — Foto: Espião Estatístico

Favorito >> Athletico-PR

  • Em 14 jogos disputados com mando do Athletico-PR desde 2006, o Santos só venceu dois. Desta vez, o confronto ocorre com o ataque do Santos em seu momento menos produtivo no Brasileirão (linha preta no gráfico de xG) e com a defesa do Athletico-PR retomando seus melhores momentos (linha vermelha no gráfico de xG). A defesa santista é a menos resistente entre as visitantes no campeonato, com um gol sofrido a cada 7,2 finalizações contrárias. O Athletico-PR é o nono melhor mandante (6 V, 3 E, 4 D, 54%), e o Santos, o segundo pior visitante (1 V, 6 E, 7 D, 21%). O jogo tem potencial para gol aéreo porque dos últimos dez gols, o Athletico-PR levou sete dessa forma, e o Santos, oito. A equipe paranaense marcou seis assim, e o Santos fez a metade com bolas altas.
 — Foto: Espião Estatístico

— Foto: Espião Estatístico

Favorito >> Flamengo

  • Em 14 confrontos pela Série A de 2006 em diante, o Atlético-MG só venceu três vezes quando o Flamengo teve o mando. No entanto, como mostram as linhas pretas dos gráficos de xG, o ataque atleticano está em uma crescente, e o do Flamengo, em queda de produtividade. O Atlético-MG está com a defesa que menos tem permitido chances aos rivais na média de xG das últimas cinco rodadas (linha vermelha do gráfico). O Flamengo é o quarto mandante do Brasileirão (8 V, 1 E, 4 D, 64%), e o Atlético-MG é o segundo melhor visitante do Brasileirão (7 V, 4 E, 3 D, 60%).
 — Foto: Espião Estatístico

— Foto: Espião Estatístico

Favorito >> Juventude

  • O Juventude venceu um dos últimos 13 jogos (1 V, 7 E, 5 D, 26%). No mesmo intervalo, o Bahia tem 3 V, 5 E, 5 D, 36%. Curiosamente, o ataque do Juventude nos últimos cinco jogos tem produtividade média muito próxima de seus melhores momentos (linha preta do gráfico de xG), mas principalmente porque tem feito pouco no campeonato todo. A boa notícia para o torcedor gaúcho é que o Bahia levou seis dos últimos dez gols a partir de jogadas aéreas e não só o Juventude marcou dessa forma sete dos últimos dez como também 15 dos últimos 16. A má notícia é que a equipe levou sete dos últimos dez gols após bolas altas (e dez dos últimos 13), e o Bahia usou esse tipo de jogada para marcar seis dos últimos dez. O potencial de gol aéreo neste jogo é alto. O Juventude é o 12º mandante (5 V, 5 E, 4 D, 48%), e o Bahia é o 13º visitante (3 V, 4 E, 7 D, 31%).
 — Foto: Espião Estatístico

— Foto: Espião Estatístico

Favorito >> América-MG

  • A chave está na resistência defensiva do América-MG, terceira maior entre os mandantes, com um gol sofrido a cada 15,6 finalizações contrárias e a oitava em finalizações sofridas (10,0). O Fortaleza é o segundo visitante em finalizações (13,8), mas com a 13ª eficiência, um gol em 11,4 tentativas. O trabalho defensivo do Fortaleza vem crescendo (linha vermelha do gráfico de xG), é o 12º visitante em finalizações sofridas (13,5) e o nono em resistência, com um gol sofrido a cada 11,8 finalizações contrárias. Embora seja o quarto visitante que mais finaliza (15,1), o América-MG tem a segunda menor eficiência ofensiva, um gol a cada 17,6 tentativas. O jogo tem forte potencial para gol a partir de jogadas aéreas porque o América-MG marcou sete dos últimos dez gols dessa forma e sofreu seis, assim como o Fortaleza marcou e sofreu seis dos últimos dez usando bolas altas. O América-MG é o 12º mandante do Brasileirão (5 V, 5 E, 4 D, 48%), e o Fortaleza, que jogou no meio de semana pela Copa do Brasil, é o quinto melhor visitante (6 V, 3 E, 5 D, 50%).

Leia mais em GE.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas