Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Famoso por orar contra a Covid, morre John Magufuli, presidente da Tanzânia

_________________Publicidade_________________

O presidente da Tanzânia, John Magufuli, morreu em um hospital em Dar es Salaam, anunciou a vice-presidente do país em um discurso televisionado nessa quarta-feira (17). Ele tinha 61 anos.

“O presidente John Magufuli morreu de uma doença cardíaca contra a qual lutou por mais de 10 anos”, disse Samia Suluhu Hassan. Ela acrescentou que Magufuli estava no hospital de Mzena desde domingo, e anunciou 14 dias de luto nacional.

Hassan é agora a presidente interina da Tanzânia. Embora a data da posse ainda não tenha sido anunciada, ela será a primeira mulher a ocupar o cargo na Tanzânia.

Magufuli, que geralmente fazia aparições públicas semanais nos cultos religiosos de domingo, não era visto desde 27 de fevereiro, o que alimentou especulações de que ele estava doente e estava sendo tratado no exterior.

John Magufuli
John Magufuli

O primeiro-ministro do país dissipou rumores sobre a saúde do ex-presidente na semana passada, após surgirem rumores de que o presidente estava doente com Covid-19.

Kassim Majaliwa disse que ficou surpreso com o fato de as pessoas questionarem o paradeiro do líder e acrescentou que ele estava “bem e continuando com suas atividades diárias”. A afirmação foi feita durante uma sessão de oração na sexta-feira em uma mesquita na região de Njombe, segundo a emissora estatal Tanzânia Broadcasting Corporation.

Magufuli era um dos céticos mais proeminentes da Covid na África.

No início da pandemia, ele descartou a gravidade do coronavírus na Tanzânia , exortou os cidadãos a “orar para que o coronavírus se afastasse”, afirmou que “o vírus satânico não pode viver no corpo de Jesus Cristo” e culpou o número crescente de casos positivos em kits de teste defeituosos.

Em junho, ele chegou a dizer que Tanzânia havia erradicado o coronavírus “pela graça de Deus”, questionou a segurança das vacinas contra a Covid-19 estrangeiras e não fez nenhum plano para obter os imunizantes para o país. Em vez disso, pressionou pelo uso de medicamentos fitoterápicos e tratamentos a vapor.

A Tanzânia não divulga os números da Covid-19 desde abril de 2020, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a convocar a solicitar que o país publicasse dados sobre o coronavírus e aumentasse as medidas de saúde pública.

No mês passado, a Embaixada dos Estados Unidos em Dar es Salaam alertou que os casos de Covid-19 aumentaram desde janeiro.

O Bulldozer

Conhecido como “The Bulldozer” por sua postura dura contra a corrupção e por suas políticas de linha dura, Magufuli conquistou a vitória em outubro de 2015 como quinto presidente da Tanzânia.

Mas a empolgação com a intolerância de Magufuli à corrupção durou pouco quando ele começou a reprimir a democracia e as vozes críticas.

Magufuli acompanhou fechamentos e suspensões de vários meios de comunicação, enquanto o governo minou a independência judicial e parlamentar, implementou uma proibição parcial de comícios públicos, assediou parlamentares, fechou espaços políticos online e processou críticos sob as leis de difamação e sedição.

No início da pandemia, ele descartou a gravidade do coronavírus na Tanzânia , exortou os cidadãos a “orar para que o coronavírus se afastasse”, afirmou que “o vírus satânico não pode viver no corpo de Jesus Cristo” e culpou o número crescente de casos positivos em kits de teste defeituosos.

Em junho, ele chegou a dizer que Tanzânia havia erradicado o coronavírus “pela graça de Deus”, questionou a segurança das vacinas contra a Covid-19 estrangeiras e não fez nenhum plano para obter os imunizantes para o país. Em vez disso, pressionou pelo uso de medicamentos fitoterápicos e tratamentos a vapor.

A Tanzânia não divulga os números da Covid-19 desde abril de 2020, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a convocar a solicitar que o país publicasse dados sobre o coronavírus e aumentasse as medidas de saúde pública.

No mês passado, a Embaixada dos Estados Unidos em Dar es Salaam alertou que os casos de Covid-19 aumentaram desde janeiro.

Em junho de 2017, Magufuli anunciou que as alunas grávidas não teriam permissão para voltar à escola após o parto.

“Na minha administração como presidente, nenhuma menina grávida vai voltar à escola … ela escolheu essa vida gentil, deixe-a cuidar da criança”, disse em um comício público em 2017.

Quando surgiram notícias da morte do presidente, o líder da oposição Zitto Kabwe ofereceu condolências à família de Magufuli. “Este é um momento sem precedentes para a nossa República Unida da Tanzânia e que sem dúvida nos comoverá de maneiras muito pessoais”, disse o líder do partido Aliança pela Mudança e Transparência (ACT-Wazalendo) em um comunicado. “Meus pensamentos imediatos estão com Mama Janeth e toda a família de nosso falecido presidente.”

Ele também ofereceu “bênçãos, coragem e paciência” para Hassan. “Meus companheiros tanzanianos, vamos continuar a orar por paciência e compreensão. Este é um momento para mostrar nossa maturidade e integridade como nação”, acrescentou Kabwe.

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson foi um dos primeiros líderes mundiais a expressar solidariedade pela morte de Magufuli. “Meus pensamentos estão com seus entes queridos e com o povo da Tanzânia”, escreveu ele em um post no Twitter.

O presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta, prestou homenagem a Magufuli em um discurso televisionado na manhã desta quinta-feira (18) e declarou um período de luto nacional de sete dias no Quênia.

“A África e o mundo perderam um líder ilustre cuja visão, paixão e imensa liderança impulsionaram a nação da Tanzânia para a frente … com o falecimento do presidente Magufuli, perdi um amigo, um colega e um aliado visionário com quem trabalhei de perto , particularmente em nosso compromisso de criar laços duradouros entre o Quênia e a Tanzânia “, disse ele.

Via CNN

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas