Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Falso ganhador de loteria que levou R$ 73 milhões da Caixa é condenado no Tocantins

País viu casos e mortes pela Covid-19 dispararem após surgimento de variante. Casa Civil diz que portaria vai liberar voos de cargas, já que Brasil recebe insumos da Índia para vacinas.

_________________Publicidade_________________

A Casa Civil da Presidência da República informou nesta sexta-feira (14) que prepara uma portaria para incluir os voos com origem na Índia na lista de restrição para pouso no Brasil.

Mais cedo nesta sexta, o blog do Camarotti revelou que o governo federal ignora há dez dias a recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de proibir a entrada no Brasil de voos e viajantes procedentes da Índia, em função da variante do novo coronavírus identificada naquele país.

O coronavírus já infectou mais de 23,3 milhões de pessoas na Índia. Nesta quarta-feira (12) o país registrou um novo recorde diário de mortes pela doença (4.205 óbitos em 24 horas). Ao todo, a Índia contabiliza mais de 250 mil mortes em decorrência da Covid-19.

Camarotti: governo ignora há 10 dias recomendação da Anvisa de proibir voos e viajantes da Índia

Camarotti: governo ignora há 10 dias recomendação da Anvisa de proibir voos e viajantes da Índia

A Organização Mundial da Saúde (OMS)  classificou nesta semana a variante B.1.617, identificada primeiramente na Índia no ano passado, como um tipo digno de preocupação global.

“Desde o envio da recomendação da Anvisa, a Casa Civil tem se reunido com o órgão e demais ministérios envolvidos nos trâmites para minimizar prejuízos com a decisão. O resultado disso será a edição de uma nova Portaria que irá incluir a Índia na lista de países com restrição de voos internacionais oriundos daquele país com destino ao Brasil”, informou a Casa Civil, em nota.

“Na Portaria fica explícito a liberação de voos de cargas, para evitar prejuízos econômicos e de saúde, uma vez que recebemos insumos da Índia para vacinas contra Covid-19”, completa a nota.

Anvisa

A recomendação a Anvisa foi encaminhada no dia 4 de maio ao Comitê de Crise para a Supervisão e Monitoramento dos Impactos da COVID-19, coordenado pelo ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos.

A demora na análise dessas orientações tem preocupado a área técnica da agência. Isso porque chegou a informação do Ministério da Saúde da Argentina que a variante indiana foi detectada em dois viajantes que chegaram à Buenos Aires.

Na nota técnica da Anvisa também recomenda a implementação de uma quarentena obrigatória para todos os “viajantes estrangeiros e brasileiros que ingressam no Brasil, independente do país de procedência” diante da gravidade da pandemia neste momento.

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas