25 de junho de 2022   |   15:55  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Ex-policial se declara culpado de homicídio culposo por morte de George Floyd

Thomas Lane foi condenado em fevereiro após ser acusado na Justiça de violar os direitos civis de Floyd, negro cujo assassinato, em maio de 2020, desencadeou protestos nacionais nos EUA.

_________________Publicidade_________________

Um dos três ex-oficiais de polícia de Minneapolis que estão sendo julgados pela morte de George Floyd se declarou culpado nesta quarta-feira das acusações de homicídio culposo e cumplicidade em assassinato em segundo grau.

Thomas Lane foi condenado em fevereiro após ser acusado na Justiça federal de violar os direitos civis de Floyd, homem negro cujo assassinato, em maio de 2020, desencadeou protestos nacionais nos Estados Unidos.

No âmbito estadual, Lane, um policial branco, tinha o seu julgamento programado para o próximo mês em Minnesota, por acusações de ajuda e cumplicidade em assassinato em segundo grau. Em vez disso, ele se declarou culpado nesta quarta dos dois crimes, disse o porta-voz da corte.

Os outros dois oficiais, Tou Thao e J. Alexander Kueng, foram condenados em fevereiro por acusações federais e vão a julgamento em 13 de junho por acusações estaduais.

Segundo a sentença, os dois violaram deliberadamente os direitos constitucionais de Floyd ao não fornecer assistência médica e por não intervir para impedir que Derek Chauvin, ajoelhasse sobre o pescoço de Floyd.

Chauvin, o oficial de maior categoria na cena do crime, o sufocou durante 10 minutos até provocar sua morte. Ele foi condenado a 22 anos de prisão no ano passado.

Com base no acordo de culpabilidade, Lane passará três anos em uma prisão federal, disse o porta-voz da corte. A pena será cumprida simultaneamente com as acusações federais que ele receber em outra sentença, cuja data ainda não foi marcada.

Por O Globo

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS