Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Evento de kickboxing reunirá indígenas de aldeias do Juruá, em Rio Branco

1º Índio Fight de Kickboxing será neste sábado, na capital acreana, com participação de quatro atletas indígenas das aldeias Nova Olinda e Lago Lindo. Outras seis lutas estão marcadas

_________________Publicidade_________________

Indígenas do Juruá estão com presenças confirmadas no 1º Índio Fight de Kickboxing, que será disputado neste sábado (2º), no CT Mova-se, em Rio Branco (AC). O evento é amador e tem oito lutas programadas, incluindo dois confrontos entre jovens indígenas.

Gabriel Kaxinawá x Geremias Kaxinawá - 1º Índio Fight — Foto: Divulgação/Índio Fight

Gabriel Kaxinawá x Geremias Kaxinawá – 1º Índio Fight — Foto: Divulgação/Índio Fight

Entre os participantes estão duas crianças: Gabriel Kaxinawá, 8 anos, e Geremias Kaxinawá, 9 anos. Ambos se enfrentarão na categoria juvenil. Já os indígenas Siã Inu Kaxinawá e João Kaxinawá, ambos 19 anos, medem forças no ring na categoria super leve.

A participação dos indígenas no evento só foi possível graças a um projeto social criado em 2019 por Edivaldo do Nascimento Galdino, conhecido como mestre Índio. Com objetivo de levar as artes marciais para as comunidades, ele passou a ofertar bolsas gratuitas na academia dele aos indígenas.

– Estamos conseguindo pela primeira vez trazer quatro atletas indígenas para uma primeira luta entre indígenas e nosso objetivo é daqui uns dias os jovens indígenas também lutarem contra os jovens brancos – destaca Edivaldo do Nascimento Galdino, conhecido como mestre Índio.

Os quatro indígenas são representantes das aldeias Nova Olinda, situada no município de Feijó, distante 366 km de Rio Branco, e Lago Lindo, localizada na cidade de Jordão, distante 462 km da capital acreana.

Siã Inu Kaxinawá e João Kaxinawá - 1º Índio Fight — Foto: Divulgação/Índio Fight

Siã Inu Kaxinawá e João Kaxinawá – 1º Índio Fight — Foto: Divulgação/Índio Fight

Também entram no ring: Mayná x Katrine (pena), Paulo Victor x Felipe (super leve), Gabriel x Bryan (meio médio), Chayne x Big Mostro (cruzador), Eduardo x Atila (cruzador) e Adan x Kauan (médio).

O lutador acreano Wendel Almeida, filho do mestre Índio, é um dos atletas criados pela academia Índio Fight e tem ganhado espaço no cenário nacional do MMA.

– Um dos meus alvos é levar jovens indígenas para eventos nacionais. Estou trabalhando pra que em 2022 a gente leve algum jovem indígena – destaca o mestre Índio.

O evento começa a partir das 19h e terá capacidade limitada de público. São 100 cadeiras à disposição para venda pelo valor de R$ 25 cada.

Por GE/AC

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas