Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

EUA proíbem importação de produtos de frota chinesa acusada de trabalhos forçados

Frota de 32 barcos pesqueiros teria mantido práticas como violência e retenção de salário contra trabalhadores indonésios

_________________Publicidade_________________

O serviço de alfândega dos Estados Unidos, a CBP (U.S. Customs and Border Protection), proibiu na sexta-feira (28) a entrada no país de peixes e frutos do mar provenientes de uma frota chinesa que é acusada de trabalhos forçados. A informação é da agência Reuters

frota chinesa cujos produtos foram banidos é composta por 32 embarcações, e as maiores vítimas dos abusos seriam pescadores indonésios.  

“Continuaremos a investigar o uso de trabalho forçado por barcos pesqueiros e outras indústrias”, disse Alejandro Mayorcas, diretor do Homeland Security (Serviço de Segurança Interna dos EUA). “Produtores e importadores dos EUA precisam entender que haverá consequências para as instituições que exploram trabalhadores para vender seus produtos aqui”. 

Agentes de alfândega dos Estados Unidos (Foto: Divulgação/Flickr)

Atum e peixe-espada foram confiscados pela alfândega, e a ação atingirá também eventuais derivados desses produtos, tais como atum enlatado.

Maus-tratos

Os trabalhadores, contratados pela empresa Dalian Ocean Fishing, teriam encontrado condições bem inferiores àquelas prometidas antes do início do serviço. Segundo a investigação, há indícios de maus-tratos, retenção de salários e condições precárias de moradia e alimentação. 

O ministro das relações exteriores da China, Wang Wenbin, negou as acusações e prometeu tomar as “medidas necessárias” para proteger os interesses das empresas chinesas. 

A Dalian Ocean Fishing tem pequena participação no mercado norte-americano. As importações de produtos da empresa totalizaram US$ 2,9 milhões entre janeiro de 2019 e abril de 2021.

Problema antigo

O episódio não é novidade na relação comercial entre EUA e China. Ainda no fim da administração Trump, os norte-americanos baniram todo algodão e tomate produzidos na região de Xinjiang, devido aos maus-tratos praticados contra a minoria muçulmana uigur. A região é responsável pela produção de 20% de todo algodão do planeta.

Via-A referência

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas