Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

EUA incluem Brasil em lista de países que vão receber doação de vacina

_________________Publicidade_________________

1º lote, com 25 milhões de doses, será dividido entre países membros da aliança Covax e aliados regionais.

Os Estados Unidos incluíram o Brasil na lista com mais de 40 nações que irão receber parte do 1º lote de doações das vacinas contra a Covid-19, com 25 milhões de doses, anunciaram as autoridades americanas nesta quinta-feira (3).

Não há, no entanto, um número exato de quantas doses o Brasil irá receber, isso porque o país precisará dividir cerca de 6 milhões de doses com ao menos outros 14 países da América Latina (leia mais sobre a distribuição abaixo).

Ao todo, os EUA se comprometeram a redistribuir cerca de 80 milhões de doses das vacinas AstraZeneca, Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson para outros países até o final de junho. Do total, 25 milhões de doses serão enviadas neste primeiro lote.

As remessas destinadas ao Brasil serão entregues por meio da aliança Covax, da Organização Mundial da Saúde (OMS), que vai gerenciar 19 milhões de doses, distribuídas da seguinte forma:

  • 6 milhões para América do Sul e Central: Brasil, Argentina, Colômbia, Costa Rica, Peru, Equador, Paraguai, Bolívia, Guatemala, El Salvador, Honduras, Panamá, Haiti, Comunidade do Caribe e República Dominicana.
  • 7 milhões para a Ásia: Índia, Nepal, Bangladesh, Paquistão, Sri Lanka, Afeganistão, Ilhas Maldivas, Malásia, Filipinas, Vietnã, Indonésia, Tailândia, Laos, Papua Nova Guinea, Taiwan, e as Ilhas do Pacífico.
  • 5 milhões para a África, distribuídas entre os países selecionados em coordenação com a União Africana.

As outras 6 milhões de doses disponíveis neste primeiro lote enviado pelos EUA serão distribuídas entre parceiros regionais dos americanos como o México, Canadá, e a Coreia do Sul, além de países com surtos da doença como a Cisjordânia, Gaza, Ucrânia, Kosovo, novamente o Haiti, Geórgia, Egito, Jordânia, Iraque, Iêmen – parte também será enviada aos trabalhadores da linha de frente das Nações Unidas.

“Não estamos compartilhando estas doses para receber favores ou concessões”, disse o presidente Joe Biden em nota. “Estamos compartilhando para salvar vidas e guiar o mundo em direção ao fim da pandemia.”

80 milhões de doses

No mês passado, o governo americano anunciou a disponibilização de 80 milhões de doses de vacinas que serão entregues até o fim de junho – as 25 milhões detalhadas nesta quinta fazem parte deste total. O destino das outras 55 milhões de doses ainda não foi anunciado.

O presidente americano vem recebendo pressão de diversos países para o compartilhamento de vacinas adquiridas e estocadas nos EUA, e que não são usadas.

60 milhões de doses da AstraZeneca, por exemplo, não podem ser aplicadas porque o imunizante não recebeu, no país, a aprovação da agência sanitária. A vacina é segura e eficaz e já foi aprovada pela OMS e pelas agências regulatórias europeias.

Os EUA são o país que mais vêm aplicando vacinas com mais de 168,73 milhões de americanos tendo recebido ao menos a primeira dose da vacina.

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas