Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

EUA exigirão que funcionários públicos estejam vacinados contra a Covid ou se submetam a testes semanais

_________________Publicidade_________________

O governo dos Estados Unidos passará a exigir que funcionários públicos estejam vacinados contra a Covid-19 ou que apresentem testes semanais negativos para a doença, segundo um comunicado da Casa Branca divulgado nesta quinta-feira(29).

A medida, que será anunciada pelo presidente Joe Biden em um pronunciamento oficial, é uma resposta à situação da pandemia no país, que vem se agravando entre os não-vacinados por conta da alta transmissão da variante delta, já dominante no país.

O governo americano emprega cerca de 2 milhões de servidores públicos, que estarão sujeitos a esta nova normativa. O comunicado diz ainda que espera que esta iniciativa federal possa servir de modelo também para o setor privado.

Vacinação para militares

A Casa Branca também defende que o Departamento de Defesa comece a avaliar o acréscimo das vacinas contra a Covid-19 entre os imunizantes exigidos para o serviço militar.

O exército americano mantém uma lista de vacinas obrigatórias, atualizada constantemente, com as vacinas obrigatórias para membros das forças armadas que atuam dentro e fora do país.

“Isso é particularmente importante porque nossas tropas servem em lugares em todo o mundo, muitos onde as taxas de vacinação são baixas e as doenças predominam”, diz a nota.

Trabalhadores da saúde

A Casa Branca, entretanto, somente forçará aqueles funcionários que trabalham diretamente com pacientes em hospitais do departamento de Assuntos de Veteranos a serem vacinados.

Os outros funcionários do governo que optarem por não fazer a vacinação não serão demitidos, mas terão de ser testados frequentemente – possivelmente semanalmente – e somente poderão participar de viagens de trabalho essenciais.

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas