Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Enfermeiras que debocharam de paciente com depressão são afastadas e investigadas no Acre

_________________Publicidade_________________

As duas profissionais de saúde do Pronto-Socorro de Rio Branco que aparecem em um vídeo debochando e fazendo comentários preconceituosos contra uma paciente que teria tentado suicídio em decorrência de uma crise depressiva, foram afastadas do cargo, conforme revelou a secretária estadual de Saúde, Paula Mariano, nesta segunda-feira (22).

Segundo a gestora, a pasta abriu um procedimento administrativo disciplinar (PAD) para apurar a conduta das profissionais, que estarão afastadas do cargo enquanto durar as investigações.

“Recebi com muita tristeza porque isso não condiz com os nossos profissionais e solicitei abertura de um processo administrativo. Já solicitamos o afastamento. Hoje, o nosso jurídico já está apurando isso, mas eram profissionais da nossa unidade. Não compactuamos com esse tipo de conduta e não esperava ver isso de profissionais da saúde”, afirmou a gestora.

A coordenadora de fiscalização do Conselho Regional de Enfermagem do Acre, Ravena Ferreira, afirmou que a entidade tratará de identificar os profissionais, para em seguida, abrir uma investigação para apurar uma possível infração ética.

“Viemos a saber, por meio das redes sociais, e o que o regional pode tá fazendo é fazer a identificação dos profissionais e realizar apuração dos fatos”, afirmou.

Segundo ela, até que se prove ao contrário, os profissionais estão sob investigação. “Dentro do código de processo ético nós temos as penalidades cabíveis, se for identificado infração ética do exercício profissional. Nós não podemos ainda dar indício de algo que não vemos por completo, até porque o vídeo pode ter sido editado e manipulado e é algo que precisa ir com muita cautela. Essa atividade não condiz com o que aprendemos e o que juramos diante da nossa profissão”, acrescentou.

O vídeo

A vítima dos comentários estava no hospital em busca de tratamento, mas acabou sendo destratada com comentários de deboche em relação ao problema. “Irmã, eu tenho o que fazer, cuidar e se mata logo. A pessoa que se mata vai direto pro inferno”, teria dito uma das servidoras. Já a outra profissional acrescenta: “não, maninha, não dá recado. Não manda recado, não!”, disse.

No diálogo, que durou poucos minutos, uma das profissionais do hospital de urgência e emergência da capital acreana lembra que o Hospital de Saúde Mental do Acre – HOSMAC passa em reforma e que, por essa razão, estaria atendendo pacientes com transtornos mentais.

“Tem tanta gente querendo fazer cirurgia, doenças graves, querendo se tratar, querendo viver, e a gente tendo que cuidar de uma pessoa aí. Tem é que viver. A vida é tão boa, tá certo que a gente passa por mil e uma tribulação, depois passa”, comentou.

Por fim, uma das mulheres, após fazerem comentários sobre o caso, ao invés de encaminhar a paciente para profissionais médicos especialistas, decide dar uma palavra religiosa. “Deus não disse vou te dar água e sombra não. Ele disse, tenha bom ânimo que eu andarei contigo”, destacou.

Via-Ac 24 horas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas