Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Em Xapuri, catraieiros suspendem gratuidade da travessia de alunos no Rio Acre

_________________Publicidade_________________

Pais de alunos residentes no bairro Sibéria, em Xapuri, situado na margem oposta do Rio Acre, foram surpreendidos na manhã desta quinta-feira (21) com um comunicado dos catraieiros afixado no ponto de embarque no lado do centro da cidade dando conta da suspensão da travessia gratuita dos estudantes.

Francisca Brito, uma das donas de catraias em Xapuri, informou que diante da suspensão dos repasses que eram feitos pelos governos estadual e municipal, como subvenção para o transporte de estudantes, que ocorreu no início da pandemia, os profissionais resolveram passar a cobrar o valor mensal de R$ 40,00 por aluno.

“Os catraieiros permaneceram fazendo a travessia dos alunos gratuitamente durante toda a pandemia, pois mesmo sem aulas presenciais os estudantes ou os pais precisavam ir até às escolas para buscar as atividades. Nesse período, não recebemos qualquer tipo de gratificação pelos serviços”, ela explicou.

Diante da situação, pais e responsáveis de alunos que praticamente na sua totalidade são oriundos de famílias de baixa renda começaram a protestar nas redes sociais alegando não possuir condição financeira para que eles assumam esse custo que sempre foi subsidiado pelo poder público.

A respeito do assunto, o chefe de gabinete da prefeitura de Xapuri, João Ribeiro de Freitas, disse que o município já manteve, no passado, contrato com os catraieiros para a travessia de estudantes e servidores independentemente da esfera a que pertencessem. Na atualidade, ele afirmou que não é mais assim.

“Já tivemos parceria com o governo do estado para assumirmos todo o pacote desse serviço para atender alunos e servidores públicos em geral. Hoje, temos contrato com apenas um catraieiro para a travessia entre as 11 horas da noite e as 6 da manhã, de funcionários da saúde e garis, entre outros”, explicou.

O chefe de gabinete também esclareceu que o município não possui demanda de estudantes das escolas municipais para a travessia do Rio Acre e que para o transporte de alunos da rede estadual é necessário que a Secretaria de Estado de Educação (SEE) firme contrato com os catraieiros, o que hoje não existe.

A representação da Secretaria Estadual de Educação em Xapuri respondeu que os processos de licitação para as várias rotas de transporte de alunos, tanto terrestres quanto pelos rios, incluindo as catraias que fazem a travessia em pelo menos três localidades diferentes, estão em pleno andamento.

As tradicionais catraias ainda são a principal e mais segura alternativa de travessia do Rio Acre, em Xapuri, para pedestres. A passagem pela balsa, que é mantida pelo governo do estado, é a mais indicada para veículos automotores e menos viável para estudantes por conta da distância e por questões de segurança.

Via-Ac 24 horas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas