Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Em nota, DNIT chama empresa contratada para serviços na BR-364 à responsabilidade e anuncia providências

_________________Publicidade_________________

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) disparou à imprensa, nesta terça-feira (22) uma nota de esclarecimento acerca dos questionamentos sobre o andamento dos serviços de manutenção da BR-364/AC – Segmento de Feijó a Sena Madureira.

Empresas que fazem manutenção da BR-364 são notificadas pelo DNIT, que afirma: “A pior rodovia do país está no Acre”

De acordo com o órgão, houveram diversos acionamentos formais à empresa contratada. “A empresa foi várias vezes acionada para retomada dos serviços e adequação do ritmo de obra, sendo alertada das consequências dos mesmos não ocorrerem de acordo com o cronograma previamente acordado, aproveitando a janela climática da região”, diz trecho da nota.

Audiência pública expõe situação da BR-364 e evidencia risco de isolamento do Juruá: “Inverno rigoroso”

O texto, que repercute e esclarece – à versão da instituição – os assuntos tratados em audiência pública na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), aborda vários pontos, que vão desde valores de insumos – eventualmente reajustados pelo mercado – até procedimentos administrativos adotados acerca do caso.

Aleac promove audiência para debater condições da BR-364: “Encontrar uma solução”

Veja nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em função dos recentes questionamentos sobre o andamento dos serviços de manutenção da BR-364/AC – Segmento de Feijó a Sena Madureira, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) esclarece:

– Mesmo após diversos acionamentos formais por parte do DNIT, a empresa atualmente contratada para realização dos serviços de manutenção rodoviária do referido segmento tem se negado a garantir o devido desempenho estabelecido no plano de trabalho.

– A empresa foi várias vezes acionada para retomada dos serviços e adequação do ritmo de obra, sendo alertada das consequências dos mesmos não ocorrerem de acordo com o cronograma previamente acordado, aproveitando a janela climática da região.

– A alegada solicitação de correção dos valores de insumos – eventualmente reajustados pelo mercado – nunca foi negada pelo Departamento. Ocorre que as análises de pedidos de ajustes só podem ser processadas após a devida entrega dos serviços contratados, seguindo a legislação em vigor e os normativos técnicos da Autarquia – praticados nacionalmente.

– Após as diversas tentativas para que o andamento do contrato ocorresse dentro da normalidade e para que questões relacionadas a reajustes seguissem o trâmite legal, observadas as constantes negativas de adequação de ritmo da obra pela empresa, o DNIT procederá com a devida apuração administrativa.

– Por meio de procedimento administrativo, o Departamento deverá apurar a responsabilidade da empresa atualmente contratada, levando em conta o dano já causado pelo atraso no cronograma e a importância do segmento rodoviário entre Feijó e Sena Madureira.

– Paralelamente, o Departamento já atua na elaboração de novos contratos para garantir a trafegabilidade da BR-364/AC no período chuvoso que se aproxima, bem como para melhoria da condição geral de serviço da rodovia, incluindo soluções para as erosões e reconstrução de trechos críticos fortemente impactados por características do solo da região.

– Com o objetivo de adequar a estrada às reais necessidades, o DNIT trabalha nos projetos de reconstrução e restauração dos trechos críticos da BR-364/AC, a serem elaborados até 2022.

– Em razão dos futuros trabalhos de restauração da rodovia apresentarem previsão de soluções mais complexas e valores elevados, o DNIT intensificará as providências para garantir as condições de trafegabilidade da BR-364/AC, mesmo antes da viabilização desses serviços mais estruturais.

Via – Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas