16 de agosto de 2022   |   21:27  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Em Cruzeiro do Sul, malária reduz 33% e dengue apresenta aumento entre os meses de janeiro e junho

Mesmo com a redução nos casos de malária, a secretária Valéria Lima  enfatiza a importância da população em continuar tomando todas as mediadas necessárias para essa diminuição também ser mantida. "O trabalho de vigilância é todos os dias", pontuou.

_________________Publicidade_________________

Redação Juruá Online

Em Cruzeiro do Sul, os casos de dengue e malárias, doenças endêmicas na região têm apresentado uma diminuição significativa. No mês de junho, por exemplo, foram apenas 40 casos de dengue, além de uma redução de mais de 1000 casos de malárias, resultado de um trabalho contínuo de vigilância que vem sendo realizado nos últimos anos.

Valéria Lima, secretária Interina de Saúde do município, destacou os resultados como reflexo de um trabalho eficiente nos bairros da região.

“Quero parabenizar os profissionais pelo brilhante trabalho que veem desenvolvendo através das questões que a gente chama supervisão, monitoramento e a educação em saúde em relação a dengue e malária. Nós tivemos uma redução gigantesca, no mês de junho tivemos somente 40 casos de dengue”, explicou a secretária.

Mesmo com um número reduzido, a dengue teve um aumento entre os meses de janeiro e junho se comparado com o mesmo período do ano passado, são 500 casos a mais. A malária nos bairros Cohab e Aeroporto Velho possuíam os maiores casos da doença, mas houve redução de 33%.

“Eu não posso também deixar de abrilhantar o serviço de limpeza, que vem acontecendo na nossa cidade através do meio ambiente. Isso mostra um serviço em parceria, um serviço em comunhão. Quando nós elaboramos essas estratégias juntos, nós conseguimos avançar sim”, destacou a secretária.

Mesmo com a redução nos casos de malária, a secretária Valéria Lima  enfatiza a importância da população em continuar tomando todas as mediadas necessárias para essa diminuição também ser mantida. “O trabalho de vigilância é todos os dias”, pontuou.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS