Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Diocese de Cruzeiro do Sul vai manter celebrações sem fiéis durante fase aguda da pandemia, apesar da decisão do Ministro do STF

A liberação de cultos e missas no país, mediante medidas de prevenção, ocorre no momento mais crítico da pandemia, que se aproxima de 330 mil mortes por Covid-19, com média móvel acima de 3 mil óbitos por dia e falta de leitos de UTI em hospitais pelo país.

No último dia 3 de abril de 2021 o Juiz Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), publicou uma decisão de caráter liminar (provisório), determinando que estados, municípios e Distrito Federal não podem editar normas de combate à pandemia do novo coronavírus que proíbam completamente celebrações religiosas presenciais, como cultos e missas.


A decisão individual do ministro, tomada na véspera deste domingo (5) de Páscoa, libera cultos e missas em todo o país.
Ele também determinou que governadores e prefeitos não podem exigir o cumprimento de normas já editadas que barrem a realização de missas, cultos e reuniões de quaisquer credos e religiões.

Apesar da liberação das atividades religiosas determinadas pelo Ministro do STF, o Bispo de Cruzeiro do Sul, D Flávio Giovenale, informou que irá manter a realização de celebrações sem a presença de público, durante a fase aguda da Pandemia. Na nota, ele destaca que essa conduta da Igreja, já era anterior às últimas decisões do Governo do Acre.

Confira a nota na íntegra.

Caríssimas irmãs e irmãos
No dia 3 de abril de 2021 o Juiz Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), publicou uma decisão de caráter liminar (provisório), liberando a realização de missas e cultos religiosos em todo o Brasil.


Quero lembrar que as medidas adotadas pela Diocese de Cruzeiro do Sul não foram tomadas em força de alguma decisão judicial e eram anteriores às últimas decisões do Governo do Acre.


A nossa recomendação durante o tempo da crise aguda da pandemia (fase vermelha), de celebrar sem a presença do povo nas igrejas, não vem de uma proibição. A nossa posição vem da preocupação pela vida das pessoas na atual situação da pandemia, que continua muito grave, com muitos doentes e mortos.

A decisão monocrática do ministro do STF não muda a recomendação para as paróquias e comunidades da diocese, pois a situação da pandemia ainda não mudou em nossa Região.


Quando o comitê estadual avaliar ser possível a nossa região evoluir para a faixa laranja ou amarela, voltaremos com toda alegria a celebrar com o povo.
Neste período de faixa vermelha vamos continuar a celebrar sem a presença do povo, mas com as Igrejas e Capelas abertas para a oração pessoal, para o aconselhamento e as confissões e para receber a Santa Comunhão.

As secretarias paroquiais vão continuar com o atendimento para o povo, mantendo as medidas de segurança.
Vamos intensificar nossa oração e nosso apoio à campanha de vacinação e a fazer a nossa parte para que a pandemia possa ser vencida.
Uma feliz Páscoa de vida e ressurreição para todas/os
Cruzeiro do Sul, 4 de abril de 2021


Dia da Páscoa do Senhor


Na decisão, o ministro Nunes Marques também estabeleceu que será preciso respeitar medidas sanitárias como forma de tentar evitar a disseminação do novo coronavírus, entre as quais:
• Limitar a ocupação a 25% da capacidade do local;
• Manter espaço entre assentos com ocupação alternada entre fileiras de cadeiras ou bancos;
• Deixar o espaço arejado, com janelas e portas abertas sempre que possível;
• Exigir que as pessoas usem máscaras;
• Disponibilizar álcool em gel nas entradas dos templos;
• Aferir a temperatura de quem entra nos templos.

A liberação de cultos e missas no país, mediante medidas de prevenção, ocorre no momento mais crítico da pandemia, que se aproxima de 330 mil mortes por Covid-19, com média móvel acima de 3 mil óbitos por dia e falta de leitos de UTI em hospitais pelo país

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas