Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

‘Difícil ver sua filha retratada como lixo’, diz mãe de Eliza Samúdio sobre cliente fantasiado de goleiro Bruno com saco preto

_________________Publicidade_________________

“É difícil ver sua filha retratada como lixo”, disse Sônia Moura, sobre a “representação” da filha.

A postagem foi feita por um bar de Manaus e ocorreu segunda-feira (1º). O caso ganhou repercussão nas redes sociais. Em vídeo divulgado pela proprietária do estabelecimento, ela afirma que o funcionário que fez o post foi afastado.

Procurada pelo g1, a mãe de Eliza Samúdio, Sônia Moura, que mora em Mato Grosso do Sul, relembrou do momento em que recebeu a notícia da “brincadeira de mau gosto”.

“Olha, triste, muito triste! Muito indignada pelo comportamento desse ser humano. A pessoa foi infeliz. Não sei o que está acontecendo hoje com o ser humano, é terrível”, detalhou com a voz embargada.

Sônia que contou ao Bruninho, filho de Eliza com o ex-goleiro Bruno, sobre a fantasia registrada em Manaus. “Eu consegui fazer com que ele [Bruninho] não visse. Conversei e falei a respeito do que estava ocorrendo, até para preparar ele. Na escola pode haver comentários. Ele ficou assustado comigo, pensando que eu não estava bem”, relembrou.

Não é a primeira vez que pessoas utilizam do drama para se fantasiarem. “Quando vi, me remeteu a um sofrimento de 2018, que tinha uns estudantes que fizeram uma postagem semelhante”, retomou.

Medida jurídica

Sônia informou que as medidas jurídicas contra o caso de Manaus já estão sendo providenciadas. “Nós vamos processar, não sei como pessoas fazem coisas como essa, mexem com uma dor profunda”.

A advogada que representa Bruninho e Sônia, na área de crimes digitais, Mônica de Moura Castro, frisou que já iniciou o processo cível. “Conversamos com o delegado de Manaus. O rapaz que se fantasiou se voluntariou a prestar esclarecimentos. Estamos esperando o dono do bar, se não for de forma voluntária, deve ser intimado”.

Para a advogada da família, além de ferir preceitos na área penal e civil, o dono do bar e o rapaz que aparecem na foto feriram o código de defesa do consumidor. “Como a publicação foi feita com tom comercial e nas redes sociais, temos que acionar esta instância”.

Já sobre o caso de Minas Gerais, Castro explicou que o caso não prescreveu, então, medidas jurídicas serão tomadas contra as pessoas que se fantasiaram fazendo alusão à morte de Eliza Samúdio

“O dano está configurado. Esperamos que isso não repita. O direito da família será preservado e se houver alguma ameaça, todas as medidas serão tomadas com rigor”, finaliza a advogada.

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas