Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Desaparecimento de tenista na China desafia marcas que patrocinam Associação

SAP e Porsche são apoiadoras da Associação de Tênis Feminino (WTA), que ameaça deixar a China

_________________Publicidade_________________

A ameaça da Associação de Tênis Feminino (WTA) de sair da China depois que uma de suas estrelas, Peng Shuai, desapareceu deixa pelo menos duas marcas globais observando para ver como isso vai se desenrolar.

Peng, duas vezes ex-campeã do Grand Slam em duplas, desapareceu dos olhos do público desde que acusou o ex-vice-premiê chinês Zhang Gaoli de forçá-la a fazer sexo em uma postagem na mídia social em 2 de novembro que foi deletada em minutos.

As preocupações com a segurança dela aumentaram depois que a mídia estatal chinesa divulgou uma captura de tela de um e-mail, supostamente de Peng e enviada para a WTA, voltando atrás em suas alegações e afirmando que “está tudo bem”.

Em uma entrevista com Erin Burnett, da CNN, o presidente-executivo da WTA, Steve Simon, disse que o bem-estar da jogadora e a necessidade de que suas alegações sejam devidamente investigadas são “maiores do que os negócios” que a WTA tem na China.

“Estamos definitivamente dispostos a puxar nosso negócio e lidar com todas as complicações que vêm com ele”, disse Simon.

Dois dos parceiros oficiais da WTA – a Porsche, de propriedade da Volkswagen, e a fabricante de software alemã SAP (SAP) – podem ter uma opinião diferente sobre colocar seu próprio negócio na segunda maior economia do mundo em risco, apoiando a posição da associação em Peng.

CNN Business entrou em contato com as duas empresas para comentar. Nenhum dos dois respondeu até o momento.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas