Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Denúncia de trabalho escravo foi o motivo da condução do secretário de obras de Porto Walter à delegacia pela PF

_________________Publicidade_________________

PF-AC conduziu coercitivamente o secretário de Obras, José Maria Pereira dos Santos, até delegacia em Cruzeiro do Sul. Fazenda onde secretário mora atualmente é do ex-prefeito Zezinho Barbary.

O secretário de Obras, Viação e Urbanismo de Porto Walter, interior do Acre, José Maria Pereira dos Santos, foi levado pela Polícia Federal (PF-AC) para a delegacia de Cruzeiro do Sul, também no interior, para prestar esclarecimentos em uma investigação sobre trabalho escravo.

A polícia recebeu uma denúncia de que pessoas estavam trabalhando em situação análoga à escravidão em uma fazenda do ex-prefeito do município Zezinho Barbary. O secretário estaria morando atualmente nessa fazenda.

A equipe da PF-AC esteve na quinta-feira (11) na fazenda. Nesta sexta (11), o secretário foi levado coercitivamente para Cruzeiro do Sul. Ele foi ouvido e liberado após o depoimento. A reportagem não conseguiu contato com o secretário e nem com a defesa dele até a última atualização desta reportagem.

À Rede Amazônica Acre, a Prefeitura de Porto Walter enviou uma nota explicando que a ‘operação não diz respeito a atos políticos ou administrativos da atual gestão ou de gestões passadas’. (Veja a nota completa abaixo).

O comunicado destaca também que a PF-AC não fez buscas ou apreensões em órgãos da administração do município. O secretário estaria empenhado em resolver a situação.

A assessoria de comunicação disse que a Polícia Federal não vai ser pronunciar sobre o trabalho realizado em Porto Walter.

Nota da Prefeitura de Porto Walter:

Sobre a operação realizada na tarde desta quinta-feira (10), pela Polícia Federal, que conduziu coercitivamente até a Delegacia de Polícia em Cruzeiro do Sul, o Secretário de Obras, José Maria Pereira dos Santos (José Maria Branco), a Prefeitura de Porto Walter informa que a operação não diz respeito a atos políticos ou administrativos da atual gestão ou de gestões passadas.

A Polícia Federal não fez buscas ou apreensões em nenhum órgão público da administração municipal. O assunto da operação, é decorrente de uma denúncia que apura suposto trabalho escravo na fazenda do ex-prefeito Zezinho Barbary, onde atualmente o secretário mora.

Informamos que a defesa do Secretário está engajada para resolver a situação.

Prefeitura de Porto Walter – Acre, em 11 de Junho de 2021.

Colaborou Glédisson Albano, repórter da Rede Amazônica Acre.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas