2 de julho de 2022   |   12:50  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Datafolha: índice de confiança das urnas é de 73%

Levantamento mostrou que, dentre esse grupo, 42% confiam muito, enquanto 31% confiam um pouco.

_________________Publicidade_________________

O índice de confiança da população nas urnas eletrônicas marcou 73%, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira. O número indica queda em relação ao último levantamento feito pelo instituto, em março. Ainda assim, o índice mostra que a grande maioria dos brasileiros confia plenamente no equipamento usado pela Justiça Eleitoral. Dentre os entrevistados, 24% disseram não confiar, enquanto 2% não souberam responder.

No grupo dos 73% que afirmaram confiar nas urnas eletrônicas, 42% disseram confiar muito. Outros 31% confiam um pouco.

Em março, 82% afirmavam que confiavam nas urnas eletrônicas, enquanto 17% diziam não confiar no sistema de votação. Antes, em dezembro de 2020, a pesquisa realizada pouco depois do fim das eleições municipais identificou que 69% diziam confiar no sistema, contra 29%.

A queda no índice em relação ao levantamento feito em março acontece em meio a novas investidas do presidente Jair Bolsonaro (PL) contra o sistema eleitoral brasileiro. Nas últimas semanas, ele fez diversos ataques a ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Supremo Tribunal Federal (STF).

Além disso, Bolsonaro tem defendido uma maior atuação das Forças Armadas como mediadoras do processo eleitoral, o que tem sido rechaçado inclusive pelo presidente do TSE, o ministro Edson Fachin. Segundo ele, “quem trata de eleições são forças desarmadas”. Os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) e da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) também têm se posicionado em defesa da Justiça Eleitoral, contrariando as suspeitas do presidente da República, que nunca apresentou provas para suas afirmações.

A pesquisa Datafolha mostrou também que os eleitores que declaram voto em Bolsonaro majoritariamente não confiam nas urnas eletrônicas, parcela que corresponde a 40%. Outros 38% disseram confiar pouco, enquanto 20% afirmaram confiar muito.

Já aqueles que declaram voto no ex-presidente Lula (PT) mostraram maior índice de confiança no sistema eleitoral. 54% confiam muito, 29% confiam um pouco, enquanto 16% disseram não confiar.

Jovens e mulheres confiam menos

Entre os jovens de 16 a 24 anos que participaram do levantamento, o índice dos que confiam muito nas urnas é de 31%. Já entre as mulheres, 38% dizem confiar muito. Na população em geral, esse número é de 42%.

O índice aumento entre a população com mais de 60 anos, que conviveu com eleições em voto impresso. Dentre eles, 50% dizem confiar muito na urna eletrônica.

Já entre o público que se declara evangélico, 32% confiam muito, 35% confiam pouco e 31% não confiam.

O Datafolha ouviu 2.556 pessoas presencialmente em 181 cidades do país nesta quarta (25) e quinta (26). A pesquisa tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos e está registrada no TSE com o número BR-05166/2022.

55% veem chance de fraude

A pesquisa Datafolha identificou também que 55% da população acredita que pode haver algum tipo de fraude nas eleições, associada a falhas de segurança no sistema de votação. Nesse grupo, 34% entendem que há muita chance de o pleito ser fraudado, enquanto 21% acham que existe um pouco de chance.

Outros 43%, por outro lado, acham que não há nenhum risco de fraude, enquanto 2% não souberam responder.

Quando considerados somente aqueles que votam em Jair Bolsonaro, porém, essa média é ainda maior. Nesse grupo, 60% dizem haver muita chance de fraude, enquanto 21% veem algum risco — ou seja, 81% dos eleitores do presidente acreditam em algum tipo de fraude. Já outros 16% acreditam não haver essa possibilidade.

Já entre aqueles que votam no ex-presidente Lula, o cenário é inverso: 57% não veem risco algum de fraude, enquanto 41% têm algum tipo de receio (21% acreditam em um risco grande e 20% veem alguma possibilidade).

Por O Globo

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS