Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Cruzeiro do Sul e Rio Branco tiveram redução de até 81,97% nos índices de violência

_________________Publicidade_________________

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) publicou na última quarta-feira, 23, uma nota técnica sobre o índice de violência em 120 municípios do país. Rio Branco e Cruzeiro do Sul estão entre as 15 cidades mais violentas da lista, mas, de acordo com o secretário de Justiça e Segurança Pública, Paulo Cézar dos Santos, os dados estão distorcidos, pois foram projetados tendo por base o Banco de Dados Datasus (Infraestrutura Nacional de Dados Abertos), que apresenta números duplicados em relação a Rio Branco e quadruplicados em relação a Cruzeiro do Sul.

“O Ministério da Justiça e Segurança Pública já está encaminhando nota ao Ipea para reconsiderar a pesquisa. Ante ao flagrante erro da pesquisa, a abordagem tem que ser outra, para apontar por meio de dados os erros apresentados, utilizando como fonte a plataforma aberta do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp). Para se ter uma ideia, Cruzeiro do Sul teve, no período de 2018 a 2020, uma redução nos índices de violência de 81,97%, e em Rio Branco a redução no mesmo período foi de 24,12%”, destacou o secretário.

O governo do Acre tem reforçado ações de combate à criminalidade para garantir a segurança pública dos acreanos. Para isso, foram desenvolvidas estratégias que envolvem três eixos: policiamento voltado para o problema, que consiste no maior esforço de presença policial nos locais onde a análise criminal e a estatística definem como mais propensas a ocorrências de crimes contra a vida; integração das agências estaduais e federais de inteligência, a fim de melhorar a qualidade da investigação e a prevenção de crimes contra a vida; e priorização das ações contra o crime organizado por meio de ações integradas das forças de Segurança e do Ministério Público Estadual (MPE).

“Sobre as ações integradas, destacam-se a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado, firmada pelos policiais federais e estaduais, as operações integradas no interior, com a Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Penal e Gefron e das operações do Gaeco com a PM”, ressaltou Paulo Cézar.

A pesquisa do Ipea teve como objetivo identificar cinco municípios para a participação no programa “Em frente Brasil”, que objetiva combater a violência urbana, ao articular iniciativas de prevenção e repressão à criminalidade nas áreas que concentram as maiores taxas de homicídios no território nacional. Para o programa, foram selecionados municípios dos estados do Pará, Espírito Santo, Goiás, Pernambuco e Paraná.

Atualmente, no Acre, o governo utiliza recursos de emendas parlamentares: Fundo Nacional de Segurança Pública; convênios Justiça do Trabalho e Fontes Próprias (Fonte 100 e recursos do Detran) para a realização de ações de segurança pública de combate à criminalidade.

Por SECOM

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas